Comunicado

A força continua…

… Ainda que o Power Cinema interrompa suas atualizações. Sim, depois de 8 anos no ar, é chegado o momento do fluxo da força seguir seu caminho. Enquanto pude redirecioná-lo usei o Power Cinema para apresentar um pouco da magia do cinema sem tantas exigências ou obrigações com a visão mais tradicional do que é fazer um bom filme. Em alguns momentos não interpretei bem os fluxos e fui seduzido sim pelo lado “chato” da força, reconheço, mas sempre fiz o possível para encontrar e valorizar o que há de mais encantador e sedutor nessa arte que atrai tantas pessoas até hoje.

Só que o tempo tem uma força implacável e chega a um ponto que você começa a se perguntar se ainda vale a pena, se o efeito ainda é alcançado. Pude notar com o passar do tempo meu ânimo reduzindo-se, as análises saíam menos inspiradas, um tanto automatizadas, como se fosse uma obrigação e essa nunca foi a intenção quando resolvi falar o que pensava sobre uma das diversões mais importantes na minha vida. Queria mostrar que assistir a um filme, antes de tudo, é um ato de sonho, de viagem e cada um faz isso da maneira que mais lhe agrada. Alguns divertem-se com filmes aparentemente bobos, outros com obras mais sérias e reflexivas, mas ao final, o objetivo é sempre o mesmo quando se vai ao cinema; viajar, sonhar, divertir-se. Ao dar minhas impressões, eu tentava criar uma figura que representasse para o leitor se valia à pena comprar o ticket para essa viagem. Uma espécie de encarte de uma agência. Ultimamente vinha notando que essa missão estava perdendo sua função, justamente porque não conseguia mais criar esse encarte a contento.

Quando comecei a por essa ideia em prática, nunca tive a intenção de me tornar uma referência, nem ter uma visibilidade arrebatadora, tampouco ganhar dinheiro com isso. O propósito sempre foi analisar os filmes sob uma ótica mais simplória e desapegada de rigores que enfadam e muitas vezes tiram o encanto de se assistir a uma obra cinematográfica. Assim como eu, muitos outros também tinham esse mesmo desejo e faziam o mesmo há muito mais tempo. Sempre achei, contudo, que alcançava algumas pessoas e isso bastava. Só que, ultimamente, venho notando que pareço estar escrevendo para ninguém além de mim mesmo talvez por estar fazendo a mesma coisa por todo esse período, ou porque perdi minha conexão com a força. Independentemente das razões, o resultado é que o Power Cinema perdeu sua função, seja para mim, seja para os poucos que podiam se importar ou lembravam-se, por uma razão ou outra, perdeu o sentido.

Resolvi, por fim, interromper essa missão que perdeu seu sentido, mas tudo que foi produzido continua à disposição de algum perdido que, em suas buscas do google, consiga encontrar os rastros da força deixados por esse inapto, mas esforçado aprendiz dos caminhos dessa escola. Deixo aqui o agradecimento a todos que um dia pararam para ler alguma de minhas impressões e que elas tenham ajudado você a embarcar numa viagem maravilhosa ou feito você desistir de uma frustração certa. Também não posso esquecer de meu bom parceiro Márcio Melo do Porra, man! e do PO.CI.L.GA pela confiança e companheirismo virtual durante esse período de atividade. Só isso já fez valer a pena todo esse tempo no ar. Por fim, a mais importante contribuidora e mantenedora de tudo isso, aquela que faz tudo isso acontecer, minha maior incentivadora e apoiadora; Carol. Sem ela nada disso teria sequer saído do plano das ideias. Então é isso pessoal. O Power Cinema interrompe hoje suas atualizações, mas o material continua disponível para aqueles atrasados ou mesmo que gostam de conhecer diferentes visões sobre o que a Força do Cinema é capaz de fazer em cada um.

Indico a todos a visita ao site da PO.CI.L.GA. Ainda poderei participar de vez em quando em alguma atividade nesse novo projeto.

Um Power Abraço à todos!

5 opiniões sobre “Comunicado”

  1. Meus bons parceiros virtuais Márcio, Bruno e Jotazêr, valeu mesmo pela compreensão e apoio nessa decisão. Como disse, uma das coisas boas dessa iniciativa foi ter podido construir essa boa relação com todos vocês que estão lá no Pocilga hoje.

    Abração!

  2. triste cara, mas vejo que você refletiu bastante antes de chegar a essa conclusão. compartilho várias de suas reflexões, mas torço para que mantenha-se na ativa, sem compromisso, na nossa POCILGA.

    abrasss

  3. Poxa Bill, é muiti triste mas entendo tido o que você disse aqui. O porraman.com chegou nesse ponto também, por isso criei o outro projeto.

    Espero que seja apenas um hiato, uma pausa.

    Que a Força esteja sempre contigo. Grande abraço e boa sorte. E aguardo ainda seu retorno aqui.

      1. Valeu Jota! Realmente estou meio por fora nesses tempos, mas acompanho à distância sempre que posso. Como estou um tanto desvencilhado desses assuntos atualmente fico um tanto desestimulado em participar, qualquer coisa que achar que possa contribuir eu dou um toque.

        Abração!

Deixe seu comentário