A Grande Aposta

a grande aposta

Título Original- The Big Short
Título Nacional- A Grande Aposta
Diretor- Adam McKay
Roteiro– Charles Randolph/Adam McKay
Gênero– Biografia/Drama
Ano- 2015

– Conhecendo os bastidores…

… Da crise de 2008, responsável por um grande trauma financeiro ao redor do mundo, reconhecida por vários especialistas como a maior desde 1929. O foco, outra vez, os EUA, dessa vez a causa foi a crise do setor imobiliário, um dos alicerces a economia norte americana e catapulta para o crescimento constante da nação durante décadas. Só que o tempo passou e as fundações começaram a ser corroídas pela ganância dos homens, como traças, levando ao colapso em meados de 2008. Algumas pessoas anteviram esse cataclisma financeiro e o filme em questão tenta contar como foram os passos desses visionários.

Quando o analista de finanças Michael Burry (Christian Bale) nota o comportamento implosivo do mercado imobiliário norte americano ele cria uma teoria que ia contra toda a fé no sistema, uma das bases da sociedade estadunidense. Apostando contra tudo aquilo ele passou a carregar consigo a desconfiança dos colegas de trabalho, sem falar que foi motivo de risos por parte dos executivos dos bancos aos quais recorreu em busca de um seguro contra o inevitável calote que ocorreria, segundo suas predições.

Noutra ponta estava Mark Baum (Steve Carell) também líder de um fundo de investimentos. Ele já tinha sofrido decepções com o mundo dos investidores e nutria um certo desprezo pelo sistema. Acontece que ele não imaginava que as previsões de Michael Burry guiavam para um desfecho tão caótico como era apontado. Os jovens Jamie Shipley (Finn Wittrock) e Charlie Geller (John Magaro) também conseguem ter conhecimento do que Burry havia cogitado e resolvem apostar todo o rendimento de suas vidas até então, módicos 30 milhões de dólares, nessa empreitada, para isso contarão com a inestimável ajuda do exótico, mas influente   Ben Rickert (Brad Pitt).

O filme tem o grande mérito de tratar de um assunto complicado e cheio de nuances de uma forma interessante e criativa, prendendo o espectador. Claro que é preciso ter um pouco de predisposição para acompanhar uma história que gira em torno de explicações e teorias, quase como uma reportagem investigativa. Só que a parte cinematográfica está lá para animar e inspirar todo aquele maciço de termos técnicos e conceitos sobre esses mesmos mecanismos.

O elenco está ótimo, cada um corresponde muito a incumbência que lhe é dada, sem exageros ou deturpações. Uma das falhas perceptíveis foi a incapacidade de identificar as personagens como seres humanos, ainda que as crises de consciência existam e sejam levantadas pelos mesmos em certos diálogos fica clara a distância dos mesmos ao comentar sobre o assunto como se fosse uma espécie de aula. Quando busca-se adentrar mais a fundo na parte emocional desanda consideravelmente, à exemplo da incosistência do drama da personagem interpretada por Steve Carell ou o fato de só ouvirmos a voz da esposa de Michael Burry uma única vez durante toda a exibição.

Fora esses problemas A Grande Aposta é um filme bem interessante e divertido de se ver, mas não deve ser alcançável a todas as pessoas, por simples falta de paciência ou mesmo desinteresse sobre o tema. Sabendo dessas peculiaridades e não se arriscando em algo que sabidamente não é de seu agrado fica mais fácil de apostar e não dar errado.

Intensidade da força: 8,5

4 opiniões sobre “A Grande Aposta”

  1. Eu acho que um dos muitos diferenciais do filme é justamente o lado humano ao mostrar homens lutando contra o sistema. Talvez desse pra mostrar um pouco mais de suas vidas pessoais, mas acho que ficaria muita informação e poderia não funcionar.

    1. Também vejo essa qualidade Ramon, mas ele se esgota nisso. Acho que tinha como dimensionar melhor. Tanto é que ele tenta, mas falha miseravelmente.

    1. Como assim? Melhor filme? Sério? Tenho sérias dúvidas quanto a isso. Tudo bem que o Oscar é praticamente entregue durante outras premiações prévias, porém, nos últimos anos, fazer prognóstico em cima disso tem se mostrado pouco assertivo.

      Nem assisti “O Regresso”, mas duvido que não seja melhor como filme e Mad Max com certeza é. Mesmo que suas chances sejam remotas nesse caso. Seria uma aposta audaciosa essa. 😛

Deixe seu comentário