Perdido em Marte

perdido em marte

Título Original- The Martian
Título Nacional- Perdido em Marte
Diretor- Ridley Scott
Roteiro- Drew Goddard/Andy Weir
Gênero– Ficção/Aventura/Drama
Ano– 2015

– Colonizando Marte…

Cercado de muita expectativa, seja pelo elenco envolvido, Matt Damon (Mark Watney), Jessica Chastain (Melissa Lewis), Chiwetel Ejiofor (Vincent Kapoor), seja por contar com Ridley Scott na direção, Perdido em Marte pousou nos cinemas brasileiros oficialmente no último fim de semana. Com a responsabilidade de entregar um grande filme, condizente com sua carreira consagrada, Ridley apoiou-se na reconhecida obra de Andy Weir a fim de já partir com uma linha mestra na condução de seu trabalho, nesse caso, não faz feio e consegue agradar bastante, mas sem a genialidade de outros momentos de sua carreira.

Tudo começa quando a missão Ares, dividida em várias etapas, é forçada a voltar prematuramente de sua expedição em solo marciano. Eles coletavam e pesquisavam informações sobre o Planeta Vermelho quando são surpreendidos por uma forte tempestade, à lembrança daquelas de areia que acontecem nos desertos, e o perigo iminente não os deixa alternativa se não abortar a missão. O problema é que, no meio do caminho, um dos astronautas, o botânico Mark Watney, é atingido por um dos equipamentos da base de apoio em terra e lançado para longe. Desesperados, mas encurralados pela situação crítica o restante da equipe não tem opção e é forçada a voltar, dando Mark como morto e carregando um enorme peso de culpa por sua perda, especialmente a Comandante Melissa.

Só que o destino estava ao lado do suposto astronauta morto e ele sobrevive ao infortúnio, mas para, num primeiro momento, não ficar animado, haja vista ter ficado sozinho num planeta inabitável e sem previsão de resgate num curto prazo. Como fazer para sobreviver e ainda informar que estava vivo? É a partir de então que a aventura realmente começa e alguns momentos muito divertidos, curiosos e criativos terão espaço em cena. Com uma atuação muito boa de Matt, Perdido em Marte consegue aliar bem a crise passada pelo protagonista com diálogos bem humorados, sem parecerem forçados (aprende aí Marvel!) somado a inserção dos cientificismos toda situação fica muito intrigante para acompanhar.

Do outro lado, a inspiração não é tanta, a parte que acompanha o “empenho” da Nasa em resgatar sua cria perdida é recheada de obviedades, soluções prontas e piadas manjadas. O lado do restante do grupo de astronautas da missão também está presente só para compor, Michael Peña (Rick Martinez) aparece bem, mas fazendo o de sempre, enquanto Jessica Chastain se resume a fazer a típica chefe durona, numa lembrança pouco inspiradora de sua personagem no filme que rendeu-lhe uma indicação ao Oscar em A Hora Mais Escura. Os demais integrantes da equipe não tem qualquer relevância para a trama a não ser serem alvo, vez ou outra, das brincadeiras da personagem vivida por Matt Damon.

No geral Perdido em Marte é um filme interessante e bom de ser visto, seu ritmo é bom e não cansa, muito embora não crie grandes momentos de expectativa em quem acompanha nas cadeiras do cinema. A cena no espaço, na parte final, é o único momento que gera certa ansiedade, mas nunca de forma a realmente animar. Ridley aplaca um pouco a fúria exagerada de alguns críticos com esta obra e pode conseguir se concentrar em realizar um trabalho autoral mais marcante com a continuação de Prometheus. Vale o ticket, sem dúvida alguma, só não é uma atração imperdível.

Intensidade da força: 8,5

4 opiniões sobre “Perdido em Marte”

    1. Eu gostei de muitas referências nas partes descontraídas também Ramon. Só que a parte que envolvia a NASA me soou forçada demais, não combinando com o ambiente de pressão e cobrança que os caras se encontravam.

      A piada de Sr dos Anéis eu não achei ruim, mas não ri quando confirmei que era o que já imaginava, justamente por causa desse lance de inserção meio deslocada.

  1. Gostei bastante do filme, mas confesso que as expectativas que criei devido a enxurrada de ‘positividade’ que o filme vinha recebendo atrapalharam um pouco, eu acho.

    Minha intensidade da força para ele é igual a sua, um ótimo e grande filme.

Deixe seu comentário