Kingsman: Serviço Secreto

Título Original- Kingsman: The Secret Service
Título Nacional- Kingsman: Serviço Secreto
Diretor- Matthew Vaughn
Roteiro– Jane Goldman/Matthew Vaughn
Gênero- Ação/Comédia
Ano- 2014

– O novo serviço secreto…

É com a proposta de revigorar o gênero que o novo filme de Matthew Vaughn estreou nos cinemas nacionais, aproveitando a repercussão positiva causada pelo mundo. Ainda que seja um filme de 2014, não dá para colocá-lo nessa lista, visto que o filme só lançou mesmo em 2015 ao redor do mundo, contando antes apenas com um lançamento num festival bem específico no mesmo país do Norte da América. O que importa é que agora está no Brasil e abre a temporada oficialmente do cinema 2015 para o Power Cinema.

O jovem Eggsy (Taron Egerton) (isso mesmo, olha o nome do pobre…) perdeu seu pai cedo numa ação para o grupo ultra secreto chamado Kingsman. Naquele tempo, ele era apenas uma criança e sua mãe não aceita bem a morte do marido, tomando, a partir dali, decisões erradas para o resto de sua vida. Com uma família desequilibrada o jovem cresce um tanto perdido, reflexo da desestruturação de seu lar acarretada pela morte do pai.

Do outro lado, os agentes do grupo Kingsman, liderado pelo agente Arthur (Michael Caine), seguiam com suas atividades desconhecidas pelo grande público, mas responsáveis por grandes resultados em situações de crise ao redor do mundo. Quando da morte do pai de Eggsy, Galahad (Colin Firth) fica sensibilizado e abalado por crer ter sido uma falha sua a responsável pela morte do jovem àquele tempo. Agora, muitos anos depois, ele irá encontrar-se com o filho daquele a quem acredita ter uma dívida de vida e fará o possível para reparar seu erro.

Quando o protagonista faz uso da medalha que sempre carregava junto ao peito ele não poderia crer que aquilo o levaria aos Kingsman e que aquilo iria liderá-lo ao mesmo caminho percorrido pelo pai outrora. Agora, ele será treinado para ser um agente do grupo e assim completar o que seu pai não pode. Aqui pode estar uma das poucas falhas dessa obra que traz novos ares ao estilo (filmes de espionagem), a apresentação de Eggsy como alguém cheio de potencial desperdiçado ficou muito solta no contexto, inicialmente ele parece um zé ninguém, de repente passa a ser um atleta prodígio e um ex recruta dos fuzileiros com enorme potencial. Isso de lado, pouco mais será objeto de ressalvas neste ótimo título.

A direção de Matthew Vaughn consiste numa mistura do que vimos em Kick Ass e X-Men: Primeira Classe, a comédia recheada de ação dá a tônica e as fugas criativas são para lá de bem inseridas, a exemplo da ocorrida na parte final do longa. Kingsman: Serviço Secreto é um ótimo abre-alas para a temporada de filmes de 2015 que parece tender para um ano mais rico e estimulante do que o pobre e pouco inspirado 2014.

Intensidade da força: 9,0

2 opiniões sobre “Kingsman: Serviço Secreto”

    1. É isso aí Márcio! Filme saiu melhor que a encomenda. Ainda que o último X-Men pudesse ter ficado mais completo com ele não houve uma perda tão grande com sua saída, ainda mais porque foi para realizar um filme com idéias novas como foi o caso.

Deixe seu comentário