Golpe Duplo

Título Original- Focus
Título Nacional- Golpe Duplo
Diretor- Glenn Ficarra/John Requa
Roteiro– Glenn Ficarra/John Requa
Gênero– Ação/Comédia
Ano- 2015

– Foco no golpe… 

O novo filme estrelado por Will Smith (Nicky) que conta com a participação do ator brasileiro Rodrigo Santoro (Garriga) é mais um daqueles que sempre tenta apresentar uma situação inesperada ao espectador, buscando com isso prender sua atenção. Uma estratégia um tanto gasta, pois muitas produções no estilo vão por este mesmo caminho. Daí eles sempre apresentam uma série de explicações e teorias para basear seus golpes, no intuito de provar que são os maiorais e também funcionar como argumento para os seus atos. É essa a toada básica do longa em questão.

Ao ser abordado pela jovem e bela Jess (Margot Robbie) Nicky desenvolve rapidamente uma boa relação até ser envolvido a ponto de terminar na cama da garota, quando se vê em apuros reage de maneira surpreendente deixando os descobertos golpistas atônitos. Depois de uma sequência de explicações ele deixa a dupla para então ser seguido apenas pela ladra, encantada com seu método de ação. Após muito insistir, o também golpista Nick resolve dar uma chance para que ela participe do grupo especializado em armações liderado pelo protagonista. Resultado esperado, agora todos estão juntos para os próximos ataques.

Enquanto agia Nick também ensinava a jovem e os dois envolvem-se intimamente. Mesmo que ele não achasse uma boa ideia não conseguirá resistir a então aprendiz. Depois de alguns contratempos o filme estará noutro momento em que aparecerá a personagem interpretada por Santoro que também planejava um golpe e queria contar com a reputação do protagonista em seu favor. O filme não tem muitas surpresas, nem nada novo é apresentado. Dá para entreter por conta da dupla principal e pelo estilo que, bem ou mal ainda rende boas situações.

Assim é Focus uma produção que marca o retorno de Will Smith após alguns trabalhos medíocres e polêmicas fora das câmeras, para os brasileiros tem o atrativo de contar com Rodrigo Santoro entre os componentes do elenco, mas como filme não traz nada muito relevante ou imperdível. É uma opção recomendável para quem ainda não cansou ou se vê surpreendida pelas mesmas soluções deste tipo de obra ou por simplesmente ter o que assistir no cinema, fora isso não há muito mais razões que justifiquem o seu foco.

Intensidade da força: 6,0

2 opiniões sobre “Golpe Duplo”

  1. Talvez seja mais o tipo de filme para se assistir em casa na tv mesmo, entretenimento ‘fugaz’ e que, pelo menos, não ofende o espectador.

    Desses filmes de ‘golpe’, gosto de um argentino chamado ‘9 Rainhas’, também não é nada espetacular mas é divertido.

    1. É aquele tipo de obra que ainda atrai pelo inesperado Márcio. Consegue trazer alguns atrativos aqui e acolá pela própria maneira que se forma, mas sempre segue aquela linha reta no seu desenvolvimento, contrastando com a impressão inicial que o tipo de filme sugere.

Deixe seu comentário