Corações de Ferro

Título Original– Fury
Título Nacional- Corações de Ferro
Diretor– David Ayer
Roteiro– David Ayer
Gênero- Drama/Guerra
Ano– 2014

– Fúria incansável…

A prova de que por trás de grandes feitos sempre existem pessoas ainda mais incríveis. Esta é a lição básica do filme estrelado por Brad Pitt (Don ‘Wardaddy’ Collier) em que ele e mais 4 bravos soldados se apertam na couraça de um Sherman, tanque de guerra americano, no final da Segunda Guerra Mundial. Os feitos realizados por este pequeno grupo é o foco principal da obra que traz uma abordagem mais individual do ambiente de uma guerra, sem preocupar-se tanto com outras mensagens de maior destaque.

O filme começa com o pequeno tanque retornando de mais uma missão bem sucedida, dessa vez, entretanto, um dos soldados foi abatido, o motorista auxiliar. O clima de pesar imperava entre o grupo, com o líder Wardaddy tentando manter-se firme para não deixar a moral da equipe abater-se. Assim que eles chegam ao acampamento um substituto é designado, o inexperiente Norman Ellison (Logan Lerman). Relutante em aceitar um soldado tão jovem e despreparado, o Sargento tenta recusar, mas vê-se sem alternativa, a não ser aceitar o novato.

O tempo de descanso é curto e logo o grupo é novamente enviado numa missão, no caminho alguns perigos aguardam o pelotão e o recém-ingresso soldado começará a vivenciar o que é uma guerra no campo de batalha. No meio de toda a matança e ódio há espaço para um pequeno momento de descanso e é aí que o líder irá continuar ensinando a Norman como viver neste meio da guerra. Eles irão entrar em contato com alguns civis alemães e verão que nem todos são pessoas ruins.

Impiedosamente a guerra não dava descanso e mesmo que se aproximasse do final muitos ainda teriam que morrer até que realmente terminasse e a jornada do pequeno Sherman e seus operadores não tinha pausa. É aqui que eles irão encarar o maior terror de outro tanque naqueles tempo, um Tiger, a obra-prima de guerra do Exército alemão. Essa luta mostra como era difícil um embate entre estas máquinas naquele tempo.

Corações de Ferro é um filme divertido no geral, tem uma parte técnica relativamente competente, mesmo que sejam perceptíveis algumas cenas entrecortadas aqui e acolá, a última parte é realizada, em sua maior parte, no escuro e isso, enquanto facilita para poupar gastos, requer um grande esforço de quem dirige a fim de conseguir retratar a cena de maneira coesa o suficiente para a tela. As atuações em geral sólidas, exceto obviamente por Logan Lerman. É realmente curioso como um ator tão fraco ainda encontra espaço em bons filmes em Hollywood, não consigo imaginar senão algo como um forte apadrinhamento para o ator.

Os demais que compõem o time também estão bem em suas caracterizações: Michael Peña (Gordo), Jon Bernthal (Grady “Con-Ass” “Shane” Travis) e mesmo Shia la Beouf (Boyd ‘Bible’ Swan) cumpre bem sua parte. Se você que deseja assistir o filme está em dúvida, não tema, pois, mesmo que filmes de guerra não sejam de sua preferência este aqui reúne fatores universais de apelo e com isso atinge uma aceitação muito maior.

Intensidade da força: 7,5

Deixe seu comentário