Invencível

Título Original– Invencível
Título Nacional- Unbroken
Diretor- Angelina Jolie
Roteiro- Joel Coen/Ethan Coen
Gênero– Drama/Biografia
Ano- 2014

– Sobrevivendo…

A mensagem de que a determinação pode nos fazer alcançar milagres. Essa é a lição mestre filme que praticamente lança Angelina Jolie para os holofotes, mesmo tendo antes realizado duas outras produções é possível afirmar que este trabalho seja, de fato, sua estreia atrás das câmeras. A propaganda faz uso muito forte deste aspecto para impulsionar a ida do público ao cinema some-se a isso a história real que sustenta o longa e está quase certo de que pessoas irão interessar-se pela obra.

A história se passa no período da Segunda Guerra mundial, antes disso há um trecho inicial dedicado a contar um pouco do passado do protagonista a fim de que o espectador se identifique mais com a pessoa na qual a trama irá focar-se pelas 2h 20 min seguintes de exibição. O jovem Louis Zamperini (Jack O’Connell) sempre foi ativo e inquieto, como não sabia direcionar estas características se sentia perdido até que seu irmão, Pete (Alex Russell), resolve ajudá-lo e o estimula a ter um foco, participar do grupo de corrida da faculdade da cidade. Com muita dedicação ele se mostra alguém capaz e classifica-se para as Olimpíadas de Tóquio, que não se realizariam por conta da Guerra.

Devido ao conflito o promissor atleta é convocado. Lá ele fará novas amizades e numa missão de resgate improvisada sofrerá um acidente em que apenas ele e outros dois colegas sobreviverão. Durante o período de deriva ele já começará a passar pelas primeiras provas de uma vida que se mostrará um constante desafio à sua capacidade de manter-se de pé. Depois de cerca de 2 meses os japoneses encontram o bote com apenas dois sobreviventes; o soldado Mac (Finn Wittrock) não havia conseguido, restando apenas Louis e Phil (Domhnall Gleeson).

Como já esperavam aquele momento de esperança do resgate se mostraria a real provação que estaria por vim. Tidos como prisioneiros de guerra eles passam por todo tipo de sofrimento físico e mental até serem movidos para um campo de prisioneiros aos arredores de Tóquio. Ali o calvário de Louis iria realmente começar, logo de início ele irá chamar a indesejada atenção do responsável pelo local, o Oficial Watanabe (Takamasa Ishihara), apelidado de “A Ave” pelos prisioneiros. Este oficial inimigo irá testar o protagonista e sua resiliência até limites inimagináveis e o filme basicamente trata disso.

Por reduzir demais e deter-se por um longo tempo apenas num ponto, a trama torna-se um tanto maçante e entra num ciclo logo após as primeiras provações impostas ao protagonista. Nem parece ser um filme roteirizado pelos irmãos Coen, responsáveis por filmes interessantes e imprevisíveis em sua maioria. Fica a sensação de que eles não puderam colocar de maneira plena o que pretendiam, pois o filme afasta-se do visto em outras obras por eles escrita. As entradas musicais são previsíveis e pouco inspiradas, fazendo que o próprio espectador tenha que exercitar sua tolerância durante certos momentos da apresentação. Um filme razoável no final, com uma boa atuação de seu protagonista, mas sem o algo mais necessário para colocá-lo num patamar superior.

Intensidade da força: 6,5

2 opiniões sobre “Invencível”

  1. Realmente ficou apenas no limite do aceitável este novo trabalho da Jolie. A atuação do garoto que saiu da série britância Skins é um dos pontos fortes dessa obra juntamente, claro, com a incrível (essa sim) história de vida de Zamperini.

Deixe seu comentário