Quero Matar Meu Chefe 2

Título Original- Horrible Bosses 2
Título Nacional- Quero Matar Meu Chefe 2
Diretor– Sean Anders
Roteiro-  Sean Anders/John Morris
Gênero– Comédia
Ano– 2014

– Continuação só no nome…

A razão do filme anterior era livrar-se dos chefes ruins que atormentavam a vida dos amigos Nick Hendricks (Jason Bateman), Kurt Buckman (Jason Sudeikis) e Dale Arbus (Charlie Day). Neste que diz ser uma continuação temos uma motivação bem diferente: salvar-se de uma espécie de golpe pensado por Bert Hanson (Christoph Waltz) que induz o grupo a tomar um empréstimo a fim de produzirem 100 mil peças de sua nova idéia; o “Amigo do Banho”. Outra vez surge a “brilhante” alternativa de cometer um crime contra quem os prejudica, dessa vez, um sequestro.

Tudo começa logo após os amigos apresentarem seu produto num programa de TV, mesmo com alguns contratempos surge um interessado. Ao encontrarem-se com o empresário há a proposta de vender a criação para o grupo representado por ele, uma grande empresa de varejo. O grupo recusa antes mesmo de ouvir qual seria o acordo e o executivo nem chega a colocar sua sugestão em pauta, porém, antes de saírem da sala de reunião, eis que surge Bert Hanson o verdadeiro dono, que estava sendo substituído pelo filho, Rex Hanson (Chris Pine). Estimulando a ideia dos amigos ele diz que irá mexer os pauzinhos para que consigam um empréstimo bancário e assim possam viabilizar um pedido inicial de 100 mil peças que seriam distribuídas exclusivamente pela rede de lojas de sua propriedade. Entusiasmados eles põem a mão na massa e começam a trabalhar na produção.

As coisas iam bem até o momento que eles vão informar que estava tudo pronto para a distribuição, neste instante o megaempresário revela sua verdadeira pretensão; aproveitar-se da ingenuidade dos inventores e apoderar-se de sua criação, pois não iriam conseguir honrar o pagamento do empréstimo junto ao banco e daí o grande varejista tomaria as peças num leilão, conseguindo um lucro inimaginável. Os amigos ficariam na rua da amargura sem sua ideia e ainda com uma enorme dívida a pagar. Desesperados eles resolvem sequestrar Rex e exigir do pai os 500 mil dólares do empréstimo. Só por aí já se vê o quão atrapalhados são os projetos dos criminosos. Para completar eles recorrem outra vez ao louco, mas não tão idiota, Dean “Motherfucker” Jones (Jamie Foxx), a fim de instruí-los em como realizar tal plano.

Já se percebe que nada disso podia dar certo e é nesse plano de sequestro que o filme irá desenrolar-se com algumas surpresas e a rápida participação de alguns dos chefes do filme passado: Dr. Julia Harris (Jennifer Aniston) e Dave Harken (Kevin Spacey), talvez por isso os produtores pensaram que seria bom manter o nome original além das questões de marketing. A comédia dá o tom e segue um padrão um pouco mais exagerado que seu antecessor. Dale está ainda mais surtado, Kurt ainda mais tarado e um tanto idiota, enquanto Nick mantém a linha mais equilibrada, mantendo o padrão do ator Jason Bateman neste tipo de trabalho.

A introdução de Christoph Waltz é bem-vinda, embora atue pouco e Chris Pine também completa bem os novos integrantes dessa divertida obra. Ainda que o estilo da comédia mantenha uma mesma linha, as razões para a mesma mudam, ainda que possa traçar-se uma leve relação de chefia entre Bert e Rex com o grupo de amigos, a mesma não é desenvolvida ou sequer tratada dessa maneira durante o filme, então o título permaneceu o mesmo mais por questões de marketing do que outra coisa. O que importa, entretanto, é que tem momentos extremamente engraçado, não força a barra para fazer rir, a química dos atores é muito bem distribuída e tudo funciona muito bem para construir uma obra muito segura no que se propõe. É provável que seja o melhor de seu gênero no ano, visto que não há mais nada à vista que venha a ser lançado daqui para frente e pareça ter chance de fazer melhor do que esta produção.

Intensidade da força: 7,5

2 opiniões sobre “Quero Matar Meu Chefe 2”

  1. Estou querendo arrumar um tempinho para assistir essa segunda parte, pela sua nota vale a pena mesmo não sendo tão “genial” quanto a primeira.

    E você tocou num ponto interessante, no ano lembro de raros filmes de comédia bons e talvez este acabe sendo o melhor realmente.

    O filme que mais me diverti e ri esse ano não era bem uma comédia… Groooooooooooooooot

    1. AHAAH Márcio só você mesmo para se divertir com um bicho que fala apenas umas 10 palavras em todo o filme, sendo que dessas, cinco são a mesma! AHAHA

      É isso aí. Acho que o filme irá te divertir sim, não está naquele patamar criativo do primeiro, mas faz rir e é isso que esperamos de um filme do gênero.

      O ano está sendo fraco no geral para o cinema e não acho que vá melhorar. Já esperava que fosse assim, pois o anterior foi de uma epicidade poucas vezes presenciada.

Deixe seu comentário