O Grande Hotel Budapeste

Título Original- The Grand Budapest Hotel
Título Nacional- O Grande Hotel Budapeste
Diretor– Wes Anderson
Roteiro– Stefan Zweig/ Wes Anderson
Gênero– Comédia/Aventura
Ano- 2014

– Grande Hotel dos Devaneios… 

Com uma narrativa excêntrica e visuais que acompanham essa característica, finalmente estreou no Brasil este filme de título curioso e que desperta atenção também pelo bom elenco envolvido, a citar: Ralph Fiennes (M. Gustave),Jude Law, Edward Norton (Henckels), Saoirse Ronan (Agatha), Jeff Goldblum (Deputy Kovacs), Willem Dafoe (Jopling), Adrien Brody (Dmitri) Mathieu Amalric (Serge X.) entre outros. A lista é realmente grande e, neste caso, muito bem trabalhada pelo pouco ativo, mas competente diretor Wes Anderson que também assina o roteiro na adaptação dos escritos de Stefan Zweig na busca para construir uma lógica nesta divertida e bem apresentada comédia.

O Grande Hotel Budapeste já fora um símbolo de estilo e riqueza na região de Lutz, Oriente da Europa, nos idos de 1930, o mundo vivia a tensão do pré-guerra, ainda que, no começo da trama isso não tivesse tanto impacto nas vidas daqueles em que a história irá focar-se. Quando um jovem escritor, interpretado por Jude Law, resolve ater-se a uma figura misteriosa e instigante ele descobre que se trata nada mais, nada menos que o dono do estabelecimento, que naqueles tempos já mantinha o lugar por motivos desconhecidos, visto que não havia nada que justificasse. Ao aproximar-se do excêntrico Sr° Moustafa (F. Murray Abraham) ele descobrirá a incrível história que o levou até aquela condição.

Tudo começa com M. Gustave, um homem também de hábitos extravagantes e Concierge do Hotel, mas que num olhar mais atento reservava muito mais que os olhos podiam ver. Ele irá treinar o novo Lobby Boy que viria a ser o Sr° Moustafa, apelidado de Zero (Tony Revolori). Com uma doutrina que prezava a eficiência e discrição acima de tudo ele irá ser iniciado na arte de como ser um bom mensageiro. Os dois tornam-se amigos ao mesmo tempo em que uma das assíduas frequentadoras do Hotel falece e deixa parte de sua fortuna para Gustave, e isso irá causar inconformismo na família da morta. Liderada pelo filho Dmitri eles irão caçar e pressionar o Concierge impondo-lhe até uma prisão a fim de fazê-lo ceder na intenção de manter a herança.

Com uma condução muito divertida e ágil O Grande Hotel Budapeste é daqueles raros exemplos de obras diferenciadas que merece sua atenção e não é feita apenas com o intuito de impressionar em festivais e premiações. Tudo funciona muito bem, desde a intrincada forma de conta a história, até o desenvolvimento dos eventos. Usando recursos diretivos interessantes o filme abusa do estilo nas tomadas do Hotel ao mesmo tempo em que brinca na cena do ski, momento em que rende uma merecida homenagem aos filmes mais antigos. Uma obra especial e que merece sua atenção.

Intensidade da força: 9,0

Deixe seu comentário