Como Treinar o Seu Dragão 2

Título Original– How to Train Your Dragon 2
Título Nacional- Como Treinar o Seu Dragão 2
Diretor– Dean DeBlois
Roteiro- Dean DeBlois/Cressida Cowell
Gênero– Animação/Aventura/Fantasia
Ano– 2014

– Como fazer uma boa continuação…

Quando Como Treinar Seu Dragão saiu pela primeira vez a Dreamworks vinha numa fase obscura, com muitas produções de qualidade duvidosa e ruins, como Shrek Para Sempre, Micos no Espaço, entre outras tranqueiras. Neste mar de péssimas ideias apareceu um alento e uma surpresa com a aventura infantil baseada na série literária de Cressida Cowell. Utilizando elementos já conhecidos, mas manipulando-os de maneira engenhosa foi possível conceber uma obra divertida, intensa e interessante que fugia bastante da linha desgastada que vinha sendo empregada pelos estúdios à época. Alguns anos se passaram e finalmente a continuação chegou, cercada de expectativa e pressão para manter a boa qualidade da primeira aparição.

A história se passa alguns anos após os acontecimentos do primeiro longa. Os personagens estão mais velhos, já alcançaram a idade adulta para falar a verdade, mas isso não retira o aspecto inocente da proposta geral do enredo. Agora Soluço está tentando se encontrar como pessoa, aquela busca típica da idade pelo autoconhecimento, enquanto seu pai, Stoick pensa já saber o melhor para ele. Neste conflito de opiniões os dois estão passando por um momento um tanto conturbado, mas nada muito grave. O restante da vila está tranquilo e todos já se adaptaram a realidade de serem parceiros dos dragões.

O prazer de Soluço era descobrir os limites do mundo juntamente com Banguela, seu Fúria da Noite, que também está mais crescido, mas ainda mais divertido. Numa de suas explorações ele depara-se com um forte de outra tribo e descobre que eles caçam dragões. Sentindo o perigo Soluço tenta alertar seu pai que inicialmente o ignora até escutar o nome de Drago Sangue Bravo, momento este em que se inteira da gravidade da situação e resolve agir, no entanto Soluço crê numa solução pacífica e tentará confrontar Drago com o intuito de dissuadi-lo. Seu pai tenta impedi-lo, para isso valendo-se da experiência, mas no embate de sabedoria e impetuosidade Soluço acredita em sua alternativa.

No caminho ele irá deparar-se com uma pessoa misteriosa e descobrirá algo sobre seu passado, antes imaginado totalmente diferente. Este acontecimento o fortalecerá e o ajudará a amadurecer e entender seu papel naquela conjuntura. O filme tem uma história muito bem composta e foge bastante do tradicional das animações, tendo uma postura ainda mais madura que seu antecessor. A comédia ainda está lá, mas muito bem entrelaçada e desenvolvida. A relação entre as personagens é bem construída e existem poucos pontos a serem mais bem trabalhados. Um deles talvez tenha sido o vilão, um tanto genérico, mas que consegue impor uma séria resistência e tensão, compensando este outro lado.

Com algumas reviravoltas até surpreendentes, Como Treinar Seu Dragão 2 provavelmente será a grande animação do ano. É difícil pensar que possa ser batido, pois sua excelente mistura rende um filme que merece figurar entre as grandes animações já produzidas e talvez seja o melhor já realizado pela Dreamworks. Uma obra muito boa que merece sua atenção e também pode ser bem apreciada pelo público infantil, ainda que não seja tão inocente assim, mas no mundo atual de crianças cada vez mais precoces não há nada constrangedor apresentado, na verdade. Talvez seja até uma boa maneira de introduzir certos conceitos para os pequenos sem que eles precisem sofrer para isso. Um excelente filme no computo geral.

Intensidade da força: 9,0

Deixe seu comentário