É o Fim

Título Original– This Is the End
Título Nacional- É o Fim
Diretor- Evan Goldberg/Seth Rogen
Roteiro- Seth Rogen/Evan Goldberg
Gênero- Comédia
Ano– 2013

– Fim da esperança…

…de que os elogios iniciais a É o Fim fossem realmente verdadeiros e que o alvoroço inicial significasse que se tinha produzido um bom filme. A desconfiança do Power Cinema sempre foi grande com relação à euforia que se lia por aí a respeito do filme, primeiro por Seth Rogen, segundo pela própria ideia do filme (atores interpretando eles mesmos) ser uma armadilha que na maioria das vezes não passa de um chamariz para o público. Aqui, infelizmente, isso se mostra verdade mais uma vez.

James Franco está dando uma festa em sua casa e entre os convidados estão Seth Rogen, Jonah Hill, Jay Baruchel, Craig Robinson, Michael Cera entre outros. O que começa interessante com a piada bem atualizada sobre o glúten, termina logo no mesmo instante, pois o filme ruma para a típica comédia apelativa, abusando para as situações embaraçosas seja de cunho sexual ou simplesmente com violência escancarada que perde seu propósito de entreter devido ao próprio exagero. Michael Cera faz uma ponta ridícula apenas para mostrar um lado inverso da maioria de seus personagens (bobões e ingênuos) para um cara sem noção que termina sendo o mesmo bobão só que por motivos menos simpáticos.

Depois de algumas situações constrangedoras e piadas sobre atores, a dupla protagonista, Seth e Jay vão ao supermercado e são surpreendidos por explosões e pessoas indo para o céu levadas por uma luz azul. Ao voltarem para a casa de James tudo parecia normal, muito embora o caos já estivesse se espalhando do lado de fora. Logo todos da festa também serão atingidos pela catástrofe e a maioria morrerá, boa parte para o bem (Rihanna e Michael Cera). Pena que podiam ter acabado o filme logo aí, pois o que sucede não tem muita graça e parece só uma desculpa para gastar mais tempo e justificar a produção.

Eles irão tentar sobreviver na casa na esperança de serem salvos. No meio do caminho irão aparecer Danny McBride e Emma Watson (que é vista no começo também), mas ela logo sai de cena, numa aparição completamente sem sentido. Danny irá piorar a situação do grupo que ainda vivia e irá permanecer até quase o fim do filme.

Há pouco o que se aproveitar em É o Fim, exceto uma piada ou momento mais divertido aqui e acolá, mas a presença do fraquíssimo, nada engraçado e desengonçado Jay Baruchel contribui ainda mais negativamente para o pacote final, resultando num longa muito fraco para a expectativa que gerou. Talvez a repercussão se deva a possibilidade do público de fora ter acreditado que eles realmente estavam sendo eles mesmo, bom, se for verdade então o estrago ainda seria pior. O Power Cinema prefere crer que eles ainda estavam fazendo uma espécie de crítica “divertida” a classe dos atores em geral. Com esta visão É Fim é até “assistível”, mas muito longe de ser uma comédia memorável. Trovão Tropical manda lembranças.

Intensidade da força: 5,0

2 opiniões sobre “É o Fim”

  1. Eu achei a ideia bacana e me diverti muito em algumas cenas, mas o filme realmente perde a sua força (não tanto a ponto de merecer um 5 em minha opinião fecal) quando vai chegando no final.

    Para quem não conhece todos os trabalhos citados no filme de todos os atores, ai também perde a graça.

    1. Pois é Márcio. Eu acho este lance de “ter que conhecer os trabalhos anteriores” uma desculpa muito conveniente, mas que não funciona ao que se propõe. Eu assisti o triste Segurando as Pontas, o ótimo Superbad e sei lá qual eles ficam brincando em fazer refilmagem, mesmo as brincadeiras com Moneyball ou Besouro Verde são muito pouco para elevar o patamar a meu ver.

      Estes filmes de comédia, no entanto permitem uma margem maior de subjetivismo, pois o humor das pessoas é algo bem pessoal. Olha que eu tenho um humor para lá de aberto se comparado com a Carol, por exemplo. Eu adoro os filmes de comédia toscões que passam no Telecine, mas este é o fim não consegue muito mesmo. Como comédia falha muito, só chegou a 5 por causa de um ou outro momento mesmo, se não seria ainda menor.

      EHEH.

Deixe seu comentário