Invocação do Mal

Título Original– The Conjuring
Título Nacional– Invocação do Mal
Diretor– James Wan
Roteiro– Chad Hayes/Carey Hayes
Gênero– Terror/Drama/Suspense
Ano– 2013

– Invocando sustos…

Ao invés de ser apelativo e resumir-se a um festival de gore e desmembramentos, Invocação do Mal faz uso daquilo que mais pode amedrontar em um filme de terror, a atmosfera. Aqui o diretor James Wan acerta em cheio em construir o clima necessário para promover o medo em quem se aventura nas escuras salas de cinema. Baseado em fatos reais, a obra ainda conta com mais esta característica a fim de deixar tudo ainda mais forte naquilo que apresenta.

A família composta de 5 filhos e o casal Carolyn Perron (Lili Taylor) e Roger Perron (Ron Livingston) se mudam para sua nova casa, em mais um daqueles lugares lindos de dia e assustadores à noite que inundam as zonas rurais dos Estados Unidos. Assim que chegam à sua nova morada, a cadela da família já mostra estranheza e recusa-se a entrar na casa. A desavisada e desligada família ignora este presságio inicial e aventura-se no interior da residência sem saber que ali adormecia, com um olho aberto e outro fechado, uma trupe de espíritos enraivecidos liderados por um bem irritado que não queria ninguém habitando ali.

A parte verídica da história reporta-se ao casal de investigadores paranormais, Lorraine Warren (Vera Farmiga) e Ed Warren (Patrick Wilson), que viviam entre seus casos e palestras em universidade pelo centro do país. Numa de suas convenções eles serão abordados pela matriarca da família Perron, já aterrorizada com os eventos bizarros que não mais só assustavam, mas também começavam a por em risco a integridade de sua família. Movidos pelo desespero da mãe, a dupla de investigadores segue até o local mau assombrado e percebe que o problema ali era realmente grave.

É em cima destas bases bem interessantes, mas que normalmente são mal aproveitadas, que Invocação do Mal se sustenta. Com um roteiro que não busca criar os típicos estereótipos presentes no gênero, a produção consegue criar o ambiente necessário para que os eventos sobrenaturais ocorridos realmente provoquem reações em quem os vê. A forma ficou tão bem construída que o uso de sangue é muito pequeno durante toda a exibição e ainda assim dá para ficar bastante mexido com tudo que está acontecendo em tela.

Com uma aceitação muito alta, tanto de crítica, como de público, é que este filme se apresenta como a melhor opção do gênero no ano e já dá esperança e medo para uma possível outra história envolvendo o casal Warren. O fato é apenas brevemente relatado neste longa e envolve a boneca Annabelle que, segundo palavras de Lorraine em entrevistas, é o artefato mais perigoso que ela guarda em sua casa. Se será produzido ou não, só o tempo dirá, mas o caminho de como fazer dar certo ficou claro com o bom resultado apresentado em Invocação do Mal.

Intensidade da força: 8,0

Deixe seu comentário