Se Beber, Não Case! Parte III

Título Original- The Hangover Part III
Título Nacional- Se Beber, Não Case! Parte III
Diretor- Todd Phillips
Roteiro- Todd Phillips/Craig Mazin
Gênero- Comédia
Ano- 2013

– Acabou a inspiração…

Desde o anúncio de que estavam planejando realizar mais um filme sobre “The Hangover“, muitos torceram o nariz e falaram que não podia vir nada de bom disso, que não havia mais nada o que explorar, que o segundo já tinha forçado a barra o suficiente e além sobre a estória. Acontece que dinheiro sempre gera o desejo de ganhar mais dinheiro, mesmo que nem sempre o caminho para consegui-lo dê bons resultados e é isso que acontece nesta terceira parte.

Os amigos Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms) e Doug (Justin Bartha) vão tentar ajudar o aloprado Alan (Zach Galifianakis) a melhorar sua condição mental, convencendo-o a ir para uma clínica especializada para casos como o dele. O pai de Alan morre, muito em virtude do stress de mais uma de suas loucuras, e todos entendem que não dava mais para sustentar aquela situação sem uma tomada de posição. Após conseguirem convencer o “amigo”, eles partem até o local do tratamento, porém no meio do caminho eles são capturados por Marshall (John Goodman) que está interessado em saber o paradeiro de Chow (Ken Jeong) que lhe roubou milhões em barras de ouro.

Uma vez mais, Doug será o pivô da razão pela qual os amigos irão se envolver nas maiores loucuras para reaver o outro companheiro. Só que não haverá ressaca, nem casamento, ou seja, não será em nada parecido com o que antes o espectador poderia ter visto. Se tivesse ficado boa a mudança de foco quem sabe não poderia ser um revigor para a franquia continuar, mas o resultado ficou muito fraco, com uma produção que não entrega comédia, nem ação, apenas uma sucessão de eventos esdrúxulos justificados por algo ainda mais descabido. Típico dos filmes “caça-níquel”.

O triste é ver uma obra que começou tão bem, acabar assim melancolicamente. A cena pós-crédito será o único momento genuinamente ligado à proposta inicial, de resto, contente-se com algo bem desinteressante, com quase nenhum motivo para riso, se tornando até um exercício de paciência para que o final logo chegue e você possa livrar-se daquela tarefa incômoda. Dificilmente alguém irá realmente se divertir com a obra, especialmente se tiver as anteriores como parâmetro.

Intensidade da força: 4,0

2 opiniões sobre “Se Beber, Não Case! Parte III”

  1. Realmente dos três da franquia é para mim o mais fraco mas, ainda assim, acho que a dupla Alan e Chow garantem bons e divertidos momentos.

    Não achei que terminou melancolicamente não man, tem até a cena nos créditos para fins nostálgicos e tal

    1. Este é mais um dos problemas para mim Márcio. Chow é interessante como sidekick, mas jamais poderia ser um dos pivôs da trama. Ele não tem estufa para carregar este peso e o filme sente isso, ficando forçado demais.

      A melancolia se deve a queda vertiginosa sofrida desde o primeiro tão grande que eles introduzem a cena final para aliviar tal sensação, evidente até o desfecho.

      Você tem um coração muito embriagado!

      AHAHA!

Deixe seu comentário