Mama

Título Original- Mama
Título Nacional– Mama
Diretor– Andrés Muschietti
Roteiro– Neil Cross/ Andrés Muschietti
Gênero– Terror/Suspense
Ano- 2013

– Mamãe super zelosa…

O ideal seria colocar uma vozinha assustadora para pronunciar o nome do filme e assim resumir quase tudo a respeito da produção. Este é Mama, mais uma obra com a supervisão de Guillermo del Toro, um nome de muito respeito no meio cinematográfico atual, ainda mais quando se trata de temas um tanto sombrios com ar de fantasia. Ele conta com títulos como Labirinto do Fauno, Hellboy 1 e 2 além de ter se envolvido com outros títulos como Não tenha Medo do Escuro, O Orfanato, a lista é imensa. Talvez se O Hobbit tivesse sido feito por ele, como foi originalmente pensado, poderíamos ter tido um filme que captasse a essência do livro de forma mais rica.

O que importa aqui é sua contribuição nesta obra que destaca a situação misteriosa que envolve duas crianças, depois de abandonadas pelo pai que entrou em parafuso após uma das crises financeiras. Ao se aproximarem de uma pequena cabana um ser estranho some com o adulto e as crianças ficam ali sozinhas por 5 anos. Uma delas, Lilly (Isabelle Nélisse) praticamente só conhece aquela realidade, enquanto a outra, Victoria (Megan Charpentier),um pouco mais velha, se deixa levar pela situação e também se animaliza com o tempo.

O tio das garotas, Lucas (Nikolaj Coster-Waldau), não desiste da busca pelas crianças e finalmente as encontra. Depois de acolhidas ele terá, juntamente com sua namorada Annabel (Jessica Chastain), a incumbência de restaurar os traços sociais das jovens. Só que eles não esperavam que aquele ser, responsável pela morte do pai das garotas, as seguisse até este novo lar. Inicialmente ninguém leva a sério, mas com o tempo as coisas estranhas se avolumam e todos passam a notar que não se tratava apenas de coisa da imaginação infantil.

O filme é bastante divertido. Cria um bom clima, tem suspense e apesar de alguns sustos bobos, a trama envolvendo crianças é um ponto a mais, especialmente quando cumprem bem seu papel. Sem falar que Jessica Chastain leva a sério sua personagem e sua participação não fica artificial, tudo isso contribui para um bom balanço.

As características típicas, tanto positivas, quanto negativas de um filme de terror estão presentes só que há mais acertos do que erros em Mama, conferindo a este título uma boa recomendação para os amantes do gênero, num ano que até promete para o terror. Começou bem.

Intensidade da força: 7,5

2 opiniões sobre “Mama”

  1. AHAHA! Mas acho que a idéia foi essa mesmo Márcio, pois era um fantasma que tinha que ter como se aproximar das crianças, se fosse um bicho tremendamente tosco e assustador nunca conseguiria seu intuito. Mas, de fato, foi engraçado quando eles mostram a Mama pela primeira vez. A qualidade do “susto” cai bastante e dá para levar o filme bem de boa. AHAH!

Deixe seu comentário