Caça aos Gângsteres

Título Original- Gangster Squad
Título Nacional– Caça aos Gângsteres
Diretor– Ruben Fleischer
Roteiro– Will Beall/Paul Lieberman
Gênero- Ação/Policial
Ano– 2013

– Caçada trivial no passado…

Se passando em mais um dos períodos complicados da história americana, Caça aos Gângsteres remonta aos clássicos que inconizaram uma era com nomes fortes tipo; Poderoso Chefão, Scarface e tantos outros. A diferença é que agora a distância é bem maior daquele tempo, mas é sempre bom conferir como eram as coisas naquele passado conturbado regado a glamour, bebida e violência. Com um elenco de respeito envolvido, a produção alterna momentos muito bons com outros nem tanto.

O foco aqui é a cidade de Los Angeles, muito embora Chicago seja mencionada algumas vezes. A expansão da máfia queria conquistar a costa oeste americana, ainda pouco desbravada até aquele período, enquanto o Leste já se encontrava bastante concorrido. É neste cenário que a figura de Mickey Cohen (Sean Penn) nasce e um dos atributos da obra é ter uma figura real como base para apresentar uma história. Aliado a isso está um time de respeito que conta com: Josh Brolin (John O’Mara), Ryan Gosling (Jerry Wooters), Emma Stone (Grace Faraday), Nick Nolte (Chefe de Polícia Parker) e outros mais.

Aqui não se trata apenas de reunir um bando de ótimos atores e deixar o resto de lado. Para se alcançar o resultado buscou-se respeitar o momento histórico, não só como apresentação, bem como, na forma de agir tanto da polícia como dos criminosos. É curioso notar como os embates eram bem menos perigosos, mesmo já existindo armas como metralhadoras e pistolas, visto que elas ainda não tinham a precisão com que contam hoje em dia em que até uma pessoa que nunca atirou acerta facilmente a cabeça de outro. Em alguns momentos parece uma falha da produção, mas não é, até os anos 50 as armas de fogo ainda não eram esse monstro dos tempos atuais.

O que atrapalha em Caça aos Gângsteres é o desenvolvimento e algumas escolhas clichês realizadas pela parte técnica. Ainda que se baseie num livro, certas coisas não precisam estar ou ficar da maneira como apresentaram. O romance entre Grace e Jerry não serve de nada e acrescenta algo totalmente dispensável à trama (a “donzela” em perigo). Algumas cenas são muito mal dirigidas, a exemplo da perseguição de carros e algumas cenas de luta muito entrecortadas e utilizando os cortes rápidos a fim de ocultar os defeitos. A estrutura poderia ter sido menos pastelão e um pouco mais séria. Faria muito bem a obra.

O resultado final é muito bom, mesmo com as falhas. O time responsável pela atuação está bem afinado e cumpre seu papel. É bom ver Sean Penn num papel “normal” novamente sem que isso signifique uma atuação pior ou algum demérito para o ator. Os pequenos alívios cômicos cumprem bem seu papel e ajudam até a situar o momento dos eventos com a época em que se passam. É uma boa pedida para quem curte o gênero policial sem ter que desligar o cérebro ou ter que conviver com uma obra cheia de problemas básicos em sua execução.

Intensidade da força: 8,0

2 opiniões sobre “Caça aos Gângsteres”

  1. O filme é legal Márcio. Pode variar um pouco para menos a depender do que a pessoa dá mais importância quando assiste, mas que ele é bom no geral não tenho dúvidas.

  2. Você é o primeiro que li ao dizer que o filme era muito bom, e a intensidade da força tão alta assim já me deixa com vontade de assistí-lo. Desde os trailer achei um filme ‘morno’ apenas e pouco interessante e, para completar, muitos comentaram de forma pouco entusiasmada sobre ele.

    Darei uma conferida, deixa a torrente chegar 😛

Deixe seu comentário