Frankenweenie

Título Original– Frankenweenie
Título Nacional– Frankenweenie
Diretor- Tim Burton
Roteiro– Leonard Ripps/Tim Burton
Gênero– Animação/Comédia
Ano– 2012

– As ideias de Tim Burton…

É a primeira coisa se nota ao começar a conferir a sua mais recente obra em cartaz, Frankweenie. O filme utiliza o interessante recurso stop-motion que é a menina dos olhos de Tim Burton, tudo que ele faz sempre relembra este modo de filmagem, se tornou uma marca em suas produções, uma identidade e aqui, mais ainda, isso dá o passo de todo o contexto.

O longa se trata de uma reimaginação do clássico de Frankenstein, mas numa versão infantil, um conto da época juvenil do diretor que o encantou e ele queria trazer para o cinema sob sua ótica e, com todo o prestígio alcançado consegue dar vida a tal propósito, assim como o próprio protagonista da história o faz, Victor Frankenstein. Ele é um jovem introvertido e muito inteligente que encontra em seu cãozinho Sparky a única companhia. Quanto um acidente acontece e seu melhor amigo o abandona, Victor se sente totalmente solitário e desesperado e isso o motiva a tentar trazer seu antigo companheiro de volta à vida.

O resto segue a mesma linha do clássico do suspense/terror já conhecido, apenas com uma ou outra adaptação para o novo contexto retratado e isso fica muito bem feito. É sempre bom conferir um trabalho realizado utilizando o recurso de stop-motion, mas ao mesmo tempo a ideia parece cansativa nas mãos de Tim, visto que suas obras mais recentes sempre remontam à mesma visão, dando uma clara sensação de repetição e falta de criatividade. Muito embora, isso pareça um grande contrassenso de se afirmar com relação a este diretor.

As personagens não são marcantes, mas rendem bons momentos como um filme de comédia deve ser. Não se trata de uma comédia boba e isso às vezes faz falta, mesmo que fique claro que a ideia era essa. A bobagem dá o tom deste tipo de gênero e quando falta também aparenta estranheza. É um filme interessante, mas não tem o mesmo nível de 9 – A Salvação que era ainda mais sério, mas muito mais imaginativo em todos os sentidos. A oportunidade de conferir é interessante, mas não deve ser tratada com muita expectativa, pois pode levar a frustrações.

Intensidade da força: 6,5

Deixe seu comentário