A Era do Gelo 4

Título Original- Ice Age: Continental Drift
Título Nacional– A Era do Gelo 4
Diretor- Steve Martino/Mike Thurmeier
Roteiro-Animação/Comédia/Aventura
Ano- 2012

– A era passou…

Já em a Era do Gelo 3 se percebeu uma saturação da franquia, mas com sacadas interessantes ainda foi possível dar um respiro ao longa, resultando num bom produto final, entretanto, a fórmula básica já mostrava sinais de desgaste agudo. Agora, com sua quarta aparição pode-se ver que já deu. Não só pela saída do brasileiro Carlos Saldanha da direção, mas pelo desgaste que se acentuou ainda mais, sem nenhum tipo de sacada que contribuísse a ponto de salvar a obra.

Mais uma vez o causador de todas as mudanças é o pequeno Scrapper em sua eterna busca pela noz ele termina causando a separação da Terra e a formação dos continentes como conhecidos hoje. Durante este processo de transformação os demais seres vivos irão “pagar o pato” diretamente, incluindo aí Manny, Sid, Diego e todo o time de coadjuvantes formados desde segundo longa.

Agora a filha do casal de Mamutes está na adolescência e passa pelas típicas crises da idade dando muito trabalho ao pai que é extremamente protetor. Durante a correria causada pelos tremores que estão separando o continente, o trio principal se separa do restante do grupo e fica à deriva num iceberg no meio do oceano.

Acontece que o oceano já está sendo assolado pelo grupo do Capitão Gutt que também está num iceberg, só que muito maior, e resolve capturar o trio para usá-los como força de trabalho. Agora Manny e seus amigos terão que se livrar da ameaça do maldoso capitão e reencontrar o caminho de volta para casa.

Esta é a base da aventura que não conta mais com tantos momentos divertidos como outrora seja pelo cansaço, repetição ou falta de inovação, mas sem dúvida é a falta de Carlos Saldanha, sem querer puxar nenhum saco, que evidencia mais a falta de rumo da obra.

Tudo soa um tanto sem propósito, as situações engraçadas já não possuem o carisma de antes, como a pequenina do primeiro filme ou a destemida doninha do terceiro. O grupo que atormenta Manny é sem graça e sem inspiração e não agrega nada de bom, contribuindo para a queda de qualidade. O nível da animação é bom, mas nada de outro mundo, o pecado fica por conta do roteiro chato, trilha sonora pouco elaborada e falta de carisma. Até as situações com Scrap aparentam estar mais reduzidas tornando as coisas ainda mais desestimulantes.

Ainda que tenha começado com bons resultados na bilheteria é bem possível que Era do Gelo 4 não tenha um desempenho lá tão impressionante assim, pois a queda de qualidade é visível perante os demais.

Intensidade da força: 5,5

Deixe seu comentário