Madagascar 3: Os Procurados

Título Original– Madagascar 3: Europe’s Most Wanted
Título Nacional– Madagascar 3: Os Procurados
Diretor- Eric Darnell/Tom McGrath
Roteiro– Eric Darnell/Noah Baumbach
Gênero– Animação/Comédia/Aventura
Ano- 2012

-Surtados…

É assim que deve ter sido o ritmo de produção da provável última versão dos bichos mais insanos do cinema. O tom de Madagascar sempre foi mais esculachado e descompromissado do que as outras animações com que disputa, mas nesta última aparição parece que resolveram “chutar o pau da barraca”, literalmente. O que poderia ser algo que deporia contra a produção se mostra bastante acertado, pois fica visível a intencionalidade em fazer um longa totalmente voltado para o público infantil com muitas poucas situações que apenas adultos podem entender.

A história começa com Alex, Marty, Melman e Glória ainda aguardando os pinguins retornarem da partida ocorrida na aventura anterior. Mal sabiam eles que os espertinhos estavam aproveitando seu período em Mônaco, ainda que lá fundo planejassem retornar a África para resgatar os amigos deixados para trás. Durante este meio tempo Alex não aguentava mais esperar e consegue convencer os demais a irem em busca dos pinguins. No instante imediato eles já estão no principado (sim a tônica sem noção do longa já dá as caras logo de largada).

Quando os grupos se unem eles começam a ser perseguidos implacavelmente pela inspetora Du Bois que será a algoz da trupe durante toda a exibição. Buscando evitar chamar a atenção, eles irão se misturar a um circo itinerante que ainda usa animais como base em suas atrações. Sem conseguir se integrar, a princípio, o relacionamento irá se formar dentre muitas peripécias e situações malucas sem se preocupar muito com lógica ou noções de vida e risco que passaram a permear muito as animações de alto nível que chegam aos cinemas.

O nível da produção é muito bom. Aquele tom mais colorido sempre presente desde a primeira história fica ainda mais evidente nesta sequencia, inclusive com cenas altamente caleidoscópicas ao som de Fireworks de Katy Perry, muito bem acertada na escolha e um dos pontos altos do longa. Aliás, Madagascar 3 é recheado desses momentos altamente inspirados. É utilizada aqui uma fórmula básica de condensar as cenas mais importantes em certas situações, intercalando com outros mais calmos para a plateia recuperar o fôlego, pois o riso é inevitável.

É a obra da Dreamworks melhor conduzida desde sua concepção. Começou totalmente despretensiosa no tocante a atenção dispensada pelo estúdio e terminou assim, com uma execução leve e divertida, pois capricharam nos efeitos visuais que mesmo sem o 3D são muito bonitos, e a trilha bem arranjada como sempre marca forte presença.

Personagens altamente carismáticos compõem um vasto elenco que consegue assim mesmo arranjar espaço para todos. É de fato um grande filme no seu estilo que pode não ser muito valorizado justamente por se tratar de forma totalmente avacalhada, o que para um olhar mais superficial pode representar falta de apuro técnico.

Não deixe de dar uma oportunidade a criança que existe em você e vá conferir Madagascar 3, sem medo, sem preconceitos, e se divirta da forma mais pura e básica possível num desenho.

Intensidade da força: 8,5

2 opiniões sobre “Madagascar 3: Os Procurados”

  1. estou doido pra ver esse, minha franquia favoritada na Dreamworks. Esse ano está tendo muitas animações top também.

    1. Olha Ero. Esse é muito bom mesmo, muito viajado, mas bem bom. Era do Gelo 4 não é tão legal assim não, já adianto.

Deixe seu comentário