Branca de Neve e o Caçador

Título Original- Snow White and the Huntsman
Título Nacional- Branca de Neve e o Caçador
Diretor– Rupert Sanders
Roteiro– Evan Daugherty/John Lee Hancock
Gênero– Ação/Fantasia/Drama/Aventura
Ano– 2012

– Tão branca, tão insossa…

Caso a ambientação do longa em destaque não se apresentasse um tanto inovadora e diferente das milhões de versões de Branca de Neve para o cinema, tv ou teatro, o interesse em assistir provavelmente se esvairia logo no cartaz quando se lesse que Kristen Stewart (Snow White) seria a protagonista. O problema nem é tanto por sua participação, mas por estar como cabeça do longa, ainda bem que, mesmo assim a obra consegue ficar num patamar assistível, pois Charlize Theron (Ravenna) não só embeleza a exibição como se entrega ao papel de tal maneira que até destoa dos demais integrantes do elenco.

A história tem um arcabouço semelhante, contudo é contada sobre um prisma mais adulto, militarístico, num mundo parecido com o nosso, mas sem deixar de apresentar as figuras fantásticas típicas, como anões, fadas e seres “bonitinhos” que dão o ar da graça numa das passagens mais tranquilas, mas que de pouco serve para a o desenrolar dos fatos, funcionando mais como uma satisfação àqueles que poderiam dar por falta de tais presenças “mágicas”.

O reino em que vivia a Branca de Neve parecia feliz ainda que constantemente fosse castigado pelos invernos rigorosos, num desejo ardente a rainha Eleanor (Liberty Ross) concebe o nascimento de sua esperada filha e ela vem bela e branca como a neve que caía naquele local. Assim começam os eventos. Tempos depois, o reino é ameaçado e o rei viúvo vai ao campo de batalha onde conhece a assustada, porém encantadora Ravenna. Mal sabia ele que tudo não passava de um plano para lhe usurparem o trono. A antes inofensiva jovem o elimina e assume o trono, trancando Branca de Neve na torre por já sentir temor tanto por sua beleza como por algo mais que ainda desconhecia.

Os anos passam e a pequena garota cresce numa “bela” moça que anseia por liberdade. Num descuido do irmão da rainha ela foge e para caçar a moça é escolhido o mais apto das redondezas, interpretado por “Thor” Chris Hemsworth (The Huntsman). Acreditando numa barganha proposta pela rainha, ele parte ao encalço da jovem fugida e logo a encontra, porém cai perante seus encantos, embora não aceite ou perceba inicialmente.

Como já se pode notar a história tem o lastro básico idêntico ao que já foi consagrado durante os tempos. O que é feito aqui é se dar uma roupagem mais dinâmica e mais realista, sem tanto floreamentos, mas não esqueçam que nem só de ambientação se faz uma trama mais elaborada. É preciso uma colaboração mútua de roteiro, direção e elenco, e este último oferece um suporte fraco, deixando Charlize sozinha na incumbência de carregar todo o fardo da interpretação.

Kristen Stewart é a mesma que todos conhecemos em Crepúsculo, insípida, inexpressiva, não convincente, uma alma que vaga. Thor, ops, O Caçador, bem, assistam o filme da Marvel que vocês ganham mais. É nessa toada que se resume a película.

Alguns pontos se salvam e fazem a produção chegar ao ponto de “assistível”, basicamente, Charlize Theron e uns efeitos especiais aqui e acolá que duram cerca de 10 minutos, se muito, durante toda a exibição. O tom mais sério dado ao clássico cai muito bem e mostra que pode ser adaptado noutras situações basta não quererem apenas aproveitar o momento de certos atores notoriamente fracos como motivo para arrastar público e sim investirem num produto bem acabado em todos os vértices que constituem uma obra bem acabada.

Intensidade da força: 5,0

6 opiniões sobre “Branca de Neve e o Caçador”

  1. Acho que assistível é uma boa definição, o filme não chega a ser intragável e eu até daria uma nota 6 para ele por conta de toda a ambientação, o clima mais sombrio e adulto e, claro, pela atuação muito boa de Theron.

    Pena que Kristen Sem Sal Stewart continue fazendo aquela sua cara de dor a todo instante. Adorei os adjetivos que deu a ela, e pior que fica parecendo birra por conta de Crepúsculo, mas realmente a garota não se esforça nem para fazer, quanto nada, algumas carinhas mais convincentes.

    1. Bom ter sua presença mais uma vez aqui Márcio.

      Olha que eu tentei ser condescendente com a Kristen, mas não teve como ela fez exatamente as mesmas caras e bocas de Crepúsculo. Eu não acho que ela consiga fazer nada além disso não. Bom. Ela faça o pé de meia dela muito bem feito, pois quando acabar a Crepúsculo mania é bye, bye para ela.

      Abraços.

  2. Grande amigo bill, tudo bom? Sou omag0
    Bom, concordo contigo quanto a nota a esse filme. Realmente não é tão bom e na minha humilde opnião a única coisa que vale a pena é a fotografia. (igual a dama de negro com o harry potter e nem sei se é ess eo nome do filme XD )

    Bom outra coisa, você acessa msn? Ve se aparece por ai pra bater um papo.
    Grande abraço
    rodrigo (omag0)

    1. Fala Omag0! Bom te ver por aqui mais uma vez! Eu acesso o MSN de vez em nunca, mas numa dessas vezes que acessar farei com mais atenção e te procuro.

      Quanto ao filme é fraquinho e só serve como passatempo de última opção!

      Grande abraço!

  3. ahahahahha ainda bem que assisti MIB em vez desse. Já ouvi criticas pesadas ao filme. Sério, colocar a “Bela” para um papel desse, faz favor né!. kkkkkk

    Excelente resenha, como sempre!

    1. Valeu grande Reiner pela participação!

      Sempre que quiser dê uma passada para deixar sua opinião. Ela é sempre bem-vinda, como de outros leitores!

      Abraços!

Deixe seu comentário