Sexo sem Compromisso

Título Original- No Strings Attached
Título Nacional- Sexo sem Compromisso
Diretor- Ivan Reitman
Roteiro- Elizabeth Meriwether/ Michael Samonek
Gênero- Comédia/Romance
Ano- 2011

– Mais um para lista…

O gênero “comédia romântica” é sem dúvidas o que apresenta mais exemplares de novidades todos os anos para o cinema, por ter uma fórmula básica que apraz uma grande gama de gostos, ter um investimento inicial baixo e assim, um retorno garantido.

É aquele tipo de filme “feijão com arroz”, mas que toda estúdio, na sua visão empresarial do negócio, deve realizar para trazer aquele balanço de caixa. Além disso, é uma boa fonte de benefícios para muitos atores que simplesmente vivem e morrem como figurinhas batidas deste tipo de produção, como é o caso de Ashton Kutcher (Adam) que aqui faz par com Natalie Portman (Emma) que, ao contrário dele, se aventura em títulos de toda gama também por ser mais talentosa que o pobre coitado.

Aqui temos mais uma história para lá de batida, mas que consegue ser bem contada e entretém o esperado. O casal se conhece ainda na infância e de lá para o presente no filme se vão muitos encontros e despedidas sem nunca acontecer nada de relevante. Sabe aquele tipo de contato distante, mas sempre presente? Creio que todos devemos ter alguns em nossa agenda. Porém, o destino estava traçado para os dois e eles vão se envolver depois de algumas desventuras amorosas de Adam que faz o típico bom moço que dessa vez, apesar de sofrer um pouco, não vira o palhaço da situação.

Os eventos discorrem com certa tranquilidade, sem atropelos e a proposta do longa é definida logo no começo e tudo caminha na direção do desfecho previsível, mas com alguma qualidade. Algumas piadas para divertir são lançadas aqui e acolá e dão a descontração que é necessária para o momento triste típico deste tipo de obra. Ainda bem que mesmo nestes momentos o filme consegue manter algum bom humor com reações bem humanas e verdadeiras passadas pelas personagens. É o toque do Ivan Reitman e é o que consegue sustentar a boa impressão final transmitida.

As razões para se assistir foram postas. É aquele típico programa para casal, como normalmente se notabilizam tais produções, mas a diferença em Sexo sem Compromisso é que nada é muito deliberadamente montado para fazer a situação ser conduzida daquela maneira. É tudo bem limpo e transparente e o espectador se identifica com a mensagem. Então, se ainda estiver em exibição em sua cidade pode ser aquela boa pedida para se relaxar sem maiores complicações, bem blasé realmente.

Intensidade da força: 6,0

Deixe seu comentário