Megamente

Título Original– Megamind
Título Nacional- Megamente
Diretor– Tom McGrath
Roteiro- Alan J. Schoolcraft/Brent Simons
Gênero- Animação/Comédia
Ano- 2010

– Um vilão diferente…

Se o vilão não fosse mau de verdade? Apenas tivesse sido forçado a ser daquele jeito? Nada de desculpas para comportamentos transviados, apenas a irremediável força do destino que às vezes nos empurra para determinadas situações? Esse sempre foi o drama de Megamente, um jovem alienígena que teve seu planeta destruído quando ainda bebê e por isso foi mandado à terra onde teve que conviver com seu maior rival desde a viagem de fuga, o Metroman.

Sempre tudo que o Megamente fazia para agradar não era suficiente ou reconhecido pelos outros, sempre ficando à sombra do Metroman. Até que um dia ele resolve dar um basta e abraçar aquilo para o qual realmente foi destinado; “fazer maldades!” e assim nascia o vilão mais terrível e inteligente jamais concebido! EHEH. Fora os exageros este é o mote principal da animação de fim de ano da Dreamworks que continua sua caminhada rumo ao resgate da qualidade de suas produções. Aqui se tem mais um exemplo de que continuam num bom caminho.

É fato que o filme é rasinho e não conta com a boa tocada de Como treinar seu dragão, mesmo porquê este último se trata de uma obra baseada em um livro, tornando as coisas muito mais simples. Porém, o longa consegue se destacar com uma história um pouco fora do trivial e com algumas piadas bem sacadas em certos momentos que dão aquele toque mais inteligente e afastam a abobalhação e mediocridade. O que vai acontecer aqui é uma história que tenta mostrar que nem sempre o caminho mais fácil é aquele que devemos seguir, enquanto você não encontrar seu real objetivo sempre irá faltar algo que o completa. É assim que Megamente se sente quando um de seus planos dá certo e que a partir de então fica perdido e não consegue mais entender seu propósito.

É a partir de então que ele irá conhecer Rosana e mudará a sua forma de enxergar os fatos. O filme tem aqueles momentos clichê, mas que tem um propósito e não são postos lá apenas para agradar público, mas sim compõem um passo importante na evolução da personagem em seu auto descobrimento. Falando assim parece até que Megamente tem um “plot” altamente “cabeça” e “intelectual”, poderia até ser, em se tratando de um filme com uma personagem principal que tem uma cabeça enorme! Não é isso. É que por trás das piadas, dos tombos, explosões e brincadeiras que agradam a garotada existe sim algo mais e muitas vezes a gente assiste e não percebe isso de cara, mas aquilo envolve você sem que perceba, então temos um bom filme realizado, mesmo que seja um animação.

A Dreamworks está buscando restaurar isso em suas produções e vem conseguindo, ainda que eu tenha visto o trailer super bobo de Kung-Fu Panda 2, mostrando que a continuação seguirá a toada do primeiro. O estúdio sabe que precisa encorpar mais seus produtos se quiser continuar se notabilizando no cenário. Apesar de Megamente não ser tão bom quanto Como treinar seu drgão se trata de um longa bem agradável de assisitir, com uma toada mais envolvente e não apelativa que vem agradando tanto público quanto crítica. É aquele tipo de obra que você poderá levar os pequeninos e também se divertir no caminho. Existe melhor pedida? Então aproveite enquanto está em cartaz.

Intensidade da força: 7,0

Deixe seu comentário