Além da Vida

Título Original- Hereafter
Título Nacional- Além da Vida
Diretor- Clint Eastwood
Roteiro- Peter Morgan
Gênero- Drama
Ano- 2010

– Demorado…

Não fosse por isso, com certeza o novo filme de Clint Eastwood que estreou no Brasil recentemente figuraria como uma das grandes produções do ano. O ritmo arrastado do começo, totalmente inútil, sem apresentar nada de interessante para o desenrolar da história foi uma péssima escolha do diretor que comumente vem acertando nos seus últimos longas. O potencial era bom, Matt Damon (George Lonegan) está muito bem mais uma vez, vivendo um médium em crise existencial por não saber como lidar com seu “dom/maldição” e outras duas histórias que se encontram em determinado momento para assim tentar justificar tudo, mas sem sucesso.

Durante uma viagem de férias o casal Marie LeLay (Cécile De France) e Didier (Thierry Neuvic) terminam vivenciando uma experiência incomum e quase trágica, o tsunami da Indonésia. No momento da chegada das ondas gigantes Marie estava na cidade fazendo compras e é arrastada pela enxurrada, apesar dos esforços ela desfalece e passa alguns momentos realmente morta, durante este período ela se depara com imagens tortuosas e desfocadas de um local com muitas pessoas, no entanto ainda consegue ser salva por locais. O que ocorre é que aquele evento, que mais pareceu um sonho, abalará sobremaneira a vida de Marie e ela nunca mais será a mesma.

Noutro lado, dois jovens vivem com uma mãe problemática, com dependência química e que se encontra constantemente assediada pelos assistentes sociais que tentam tirar os garotos daquela vida, mas eles não querem isso, pois apesar da doença, sua mãe não é uma pessoa ruim ou os maltrata. Num desses dias de crise eles chegam à casa e em meio aquela confusão a mãe resolve dar um basta naquele problema e se tratar, pedindo a um dos filhos que vá comprar um remédio que inibe as crises de abstinência, no caminho este jovem sofre um acidente e é atropelado, vindo a falecer. O seu outro irmão, muito ligado a ele não aceita bem o acontecimento e passa a tentar buscar alguma pessoa que estabeleça um contato com seu amigo, justificando o encontro futuro com George.

O filme tem muitas escolhas erradas por parte de Clint, a maior delas é a opção de fazer as 3 histórias se alongarem demais sem nenhum propósito. O longa discorre por quase 2 horas sem absolutamente nada acontecendo. Um grande tédio, os únicos momentos que salvam são as partes com Matt Damon, porém, elas são mais curtas que as demais. É aquele senso de desperdício com simples intento de alongar. Para piorar, ao final, a escolha de desfecho foi muito ruim, ficando demasiado clichê e piegas, muito fraco mesmo. Era muito melhor ter gastado parte desse tempo num possível aprofundamento do relacionamento entre Marie e George e também um pouco mais sobre o tema de fundo que é a espiritualidade. Ainda assim é possível encontrar diversão em Além da vida, especialmente para quem gosta da temática.

Intensidade da força: 6,0

Deixe seu comentário