Shrek Para Sempre

Título Original – Shrek Forever After
Título Nacional- Shrek Para Sempre
Diretor- Mike Mitchell
Roteiro- Josh Klausner/Darren Lemke
Gênero- Animação/Comédia/Romance
Ano- 2010

Animação Romântica…

Na verdade, desde o primeiro capítulo da Saga de Shrek, que conheceu seu quarto e, Deus queira, último episódio a história já vem mostrando um tom meio romântico em sua condução. Nada contra o romance em si, tanto que no primeiro volume ele até é adequado e bem composto e ajuda o desenrolar da história e empatia com o Ogro mau humorado do Shrek. O problema de Shrek foi a forma como conduziram as continuações. Além de, cada vez mais, descaracterizarem a personagem, retirando seu tom sarcástico e irônico foram agregando mais e mais o aspecto romance no roteiro o que culminou, neste último capítulo com a quase ausência de comédia na história e uma coisa mais melodramática, numa mal fadada tentativa de dar ares dramáticos e sérios a uma história que tinha um grande potencial no seu começo.

O grande ogro Shrek está um pouco cansado da vida de casado e de chefe de família e quer sentir mais uma vez como é ser o ogro temido do passado, para isso ele faz um acordo com uma espécie de mago enganador Rumpelstiltskin com a promessa de que teria sua vida passada por 24 horas. Desatento aos detalhes do contrato, Shrek é enganado e cai na armadilha de Rumpels que apenas queria ter o controle do reino de Tão tão distante. Numa nova realidade Shrek não é lembrado por ninguém, mas no começo ele acha tudo muito bom, pois as pessoas estão novamente com medo dele, trazendo aquela sensação de poder perdida.

As coisas começam a mudar quando ele vê cartazes de Leona pelo reino como uma procurada e daí ele irá tentar descobrir o que aconteceu de verdade indo ao encontro do mago trapaceiro. O burro e o gato de botas não se lembram mais de Shrek e até mesmo Leona havia se esquecido dele. Tudo por conta da magia de Rumpels. Nessa nova jornada Shrek irá dar valor ao que tinha antes e fará de tudo para reconquistar o que fora perdido. A tentativa de se passar uma mensagem é interessante, mas falha miseravelmente no seu intento. Tudo fica muito piegas, incrivelmente bobo e até mesmo uma criança não encontrará muitas razões para gostar de Shrek, pois o aspecto cômico está quase que anulado por completo. Se salvam uma ou outra cena com o gato de botas e outra meia dúzia com o burro (que já era chato desde sempre). O antigo Shrek do primeiro longa está irreconhecível nesse último capítulo, sendo que este conseguiu ainda superar a ruindade do já fraquíssimo 3º episódio. O curioso é que mesmo assim o filme vem bem na bilheteria, um pouco abaixo dos demais, mas ainda mostrando força, provando como é difícil destruir uma boa primeira impressão.

O filme tecnicamente é bem fraco, tomando como parâmetro outras animações da própria Dreamworks (nem ouso comparar com algum filme da Pixar, pois seria um insulto) como Madagascar 2 e Como Treinar Seu Dragão. É tudo extremamente vazio, sem alma, sem propósito, sem qualidade. A equipe técnica parecia estar num momento de falta de inspiração ímpar quando produziu esse Shrek. As piadas recicladas de todas as outras produções da Dreamworks estão lá, mas não conseguem arrancar nem uma risada sem graça, já que os personagens estão sem carisma nenhum e não criam laços com o espectador. O visual não evoluiu em nada ou muito pouco, portanto só confirma a falta de boa vontade e o interesse puramente financeiro em arrancar mais alguns milhões da lucrativa franquia.

É triste ter que escrever de forma tão desapontada sobre uma história que teve um começo tão promissor, mas nem tudo está perdido. A Dreamworks lançou Como Treinar seu Dragão e mostra que ainda pode fazer algo bom em termos de animação e ser uma boa rival a Pixar. Ainda é possível contar com o estilo descompromissado de Madagascar noutra possível continuação. A esperança ainda existe. Quanto a Shrek, bem, resta torcer que não me inventem querer sugar o tutano da combalida franquia e eu ter que vir aqui fazer uma resenha ainda mais decepcionante que essa. Esperemos que o estúdio tenha um pouco de carinho com sua obra.

Intensidade da força: 4,0

2 opiniões sobre “Shrek Para Sempre”

    1. Grande Ero_Sennin! Valeu pela participação.

      É isso aí mesmo. Eu acredito que haja espaço ainda para continuações de Madagascar, mas Shrek? DEUS queira que não!

      Grande abraço

Deixe seu comentário