Encontro Explosivo

Título Original– Knight and Day
Título Nacional– Encontro Explosivo
Diretor– James Mangold
Roteiro- Patrick O’Neill
Gênero- Ação/Comédia/Romance
Ano- 2010

– Uma explosão de tosquidão…

Dureza foi assistir esse filme. Tom Cruise (Roy Miller) já não vem acertando em seus papéis há alguns anos, com a breve exceção de Operação Valquíria que na verdade não representa um bom papel, mas apenas um que não foi ruim, ou seja, Tom, está numa maré bem difícil de aturar. Quanto a Cameron Diaz (June Havens) aí já são outros 500, porque nunca fez um papel que preste na vida, toda vez que tentou fazer alguma coisa diferente conseguiu ser pior do que na única coisa que ela não é tão ruim, que é sendo ela mesma. Então pensem. Num filme que junta um Tom Cruise sendo ele mesmo ao quadrado e uma Cameron Diaz sendo ela mesma ao cubo. O que pode acontecer? Sério? Em termos de filme. Uma bomba sem precedentes! Uma explosão de ruindade.

O engraçado nessa história toda é que houve quem se surpreendesse e se questionasse como esse filme poderia ter sido a pior estréia de Tom Cruise, desde que ele alcançou o estrelato. É fácil dizer isso. Só não ver quem não quer. As pessoas estão cansando, simples assim. Cruise está ficando mais velho, não está evoluindo com o tempo e seu jeito de ser soa cada vez mais artificial, como se fosse uma máscara para agradar ao público. Cameron Diaz é uma atriz que vive do ideário de beleza imposto pela mídia Hollywoodiana. Claro, ela não é feia, mas longe de ser uma maravilha fora de série como teimam em embutir em nossas cabeças. Somem a isso um filme completamente pastel desde as apresentações dos trailers e o nível de interesse já seria menor. Alia-se a isso a questão de que o boca-a-boca deve ter sido ainda pior e teremos o fracasso que está sendo. Eu digo. Graças a Deus! Pelo menos nem tudo em LA está perdido… ainda…

A história (se é que tem uma) não poderia ser mais “nonsense”. Roy Miller é um agente da CIA que está numa enrascada sabe-se lá direito porquê, mas teria haver com uma nova fonte de energia renovável e limpa que imitaria o Sol. Ele parece estar querendo livrar o inventor da perseguição de outros agentes traidores de dentro da CIA que queriam tirar proveito dessa criação. No meio de uma das perseguições ele conhece June que instantaneamente já se apaixona pelo cara. Tudo bem, existe amor a primeira vista, mas não da forma tosca como é colocada nesse longa. Há sempre uma tentativa muito forçada de se fazer comédia no filme e quase sempre tudo não passa do plano do inusitado e bobo, não dando qualquer fidelidade a brincadeira que se tenta propor.

A busca na produção foi de se fazer um filme de ação dinâmico e leve, uma espécie de Sr. e Sra. Smith mais exagerado, mas o que aconteceu foram colocar personagens em situações para lá de inverídicas e somado aos erros de continuidade e edição as cenas ficaram saltadas e entrecortadas. Um verdadeiro horror. Não é só a ausência de um roteiro minimamente coeso e coerente (o filme remonta as colchas de retalhos de comédias imebecilóides tipo Todo Mundo Em Pânico, Espartalhões), mas os erros técnicos nas cenas de ação, tudo isso junto contribuiu para um filme muito fraco e que não se justifica em nenhum momento. Foi um passo para trás na vida de Tom Cruise e uma chance de ganhar mais alguns milhões para a já apagada e decadente Cameron Diaz.

Se você é fã de um deles ou dos dois quem sabe tudo que eu disse aqui não  adiante de nada, mas sirva tão somente para reforçar que você deva ir ao cinema gastar seu tempo e dinheiro. Contudo, saiba que o filme é ruim, não somente pela dupla desafinada representada pelos âncoras da produção, mas, principalmente, pela qualidade técnica muito aquém do que se pode esperar de uma produção envolvendo um astro como Tom Cruise. Não há nada que se salve no filme, nem mesmo as cenas que Cruise fica sem camisa, pois a idade já denuncia sua implacabilidade e o visual (apesar dos suspiros idiotas de Cameron) não é nada muito agradável de ver. Agora, é possível que você curta uma emoção, um friozinho na barriga pela expectativa de eu estar errado, ou mesmo que você goste de viver no limite até mesmo para ir ao cinema, então Encontro Explosivo pode ser bom para ti. Boa sorte é o máximo que posso lhe desejar.

Intensidade da Força: 2,0

Deixe seu comentário