Pânico na Neve

Título Original- Frozen
Título Nacional- Pânico na Neve
Diretor- Adam Green
Roteiro- Adam Green
Gênero- Suspense/Drama
Ano- 2010

– Dolorosamente frio…

É de dar um certo pânico assistir ao presente filme. Em Pânico na Neve temos a história de três jovens, Parker O’Neil(Emma Bell), Joe Lynch(Shawn Ashmore) e Dan Walker(Kevin Zegers) que ficam presos nos carrinhos que levam ao topo das montanhas de esqui. A desconfiança já pairava no ar quando já assistia o trailer, pois um filme de suspense (com propaganda de terror) com 3 jovens, sendo um mulher e que parecia que se desenrolava somente entre eles tinha tudo para ser do nível das mais de 500 produções que passam todos os anos no Telecine Action e que nem alcançam as telonas pelo nível de “tosquidão” extremo. Bom, o que se pode destacar é que em Pânico na Neve as coisas não são tão ruins assim ou tão melhores. O filme realmente não tem status de produção para o cinema, mas não chega ao nível dos troços que são exibidos no canal mais bisonho da rede Telecine.

Os 3 adolescentes aparentam estarem de férias e vão curtir parte desse descanso esquiando. Dan é namorado de Parker e Joe é o castiçal da galerinha. Depois de um breve período introdutório e alegre para que os espectadores se aproximem dos personagens e simpatizem com eles, o filme começa a correr de verdade e os eventos se deslocam para a tragédia que vai perdurar durante a quase 1:30h de película. Casquinhas como todo jovem costumam ser eles tentam usar da beleza de Parker para ludibriar o pobre controlador das cadeiras para passarem pagando menos. O objetivo é atingido e eles partem para o que pensava ser a diversão daquelas férias, mas… Brincadeirinha! Eles realmente vão se divertir, mas Parker não sabia esquiar de forma que passam todo o dia tentando ensiná-la a como fazer. Isso daí é a razão para que à noite eles vão ao controlador novamente e peçam para que os deixem descer mais uma vez antes da montanha fechar. Mais uma vez eles convencem o homem só que uma série de imprevistos acontece e eles terminam ficando presos no meio do caminho bem no alto, presos.

A grande questão é que não era um local simples para esquiar. A época era ainda muito fria e a temperatura estava realmente baixa e como era noite eles iriam sofrer ainda mais. Desesperados pela situação crítica que se encontravam, Dan resolve dar o primeiro passo e arriscar um pulo de uma altura de aproximadamente 20m, apesar de mostrar ele tentado pular e cair com a parte de baixo na neve ele termina esticando as pernas e quando caí as quebra. A aflição toma conta de todos, mas o pior ainda estaria por vir, pois o sangue atrairia lobos famintos e que teriam uma farta e fácil refeição ali. As coisas vão ficando mais e mais críticas com o passar do tempo já que o frio castigava e começava a causar queimaduras e enrijecer os músculos.

O grande apelo do filme é o famoso terror psicológico, o longa consegue lidar bem com isso e trazer a sensação ao espectador de maneira satisfatória. Apesar de ter cantando a bola do final desde os primeiros minutos de filme, ainda assim não tem como deixar de ficar aflito em certas situações apresentadas. É isso, inclusive, que salva o filme de um completo fracasso e da mediocridade total. As atuações estão convincentes e mesmo sendo uma produção de valores baixos, e isto fica visível em diversos momentos, as inconsistências são poucas e difíceis de perceber para muitas pessoas e por isso é possível se ter bastante diversão. Ainda assim não há como evitar a previsibilidade extrema, a repetida fórmula de outros tantos 500 filmes do gênero. O diferencial aqui é que mesmo com todos esses contratempos Adam Green conseguiu fazer algo passável e que não cai totalmente na imprestabilidade. Então, se você curte o gênero e quer encontrar alguma produção no estilo que valha a pena e que esteja passando na telona, é melhor correr, pois Pânico na Neve é a sua pedida e está claro que não ficará muito tempo em exibição.

Intensidade da força: 5,0

Deixe seu comentário