Um Olhar do Paraíso

Título Original- The Lovely Bones
Título Nacional- Um Olhar do Paraíso
Diretor- Peter Jackson
Roteiro- Fran Walsh/Philippa Boyens
Gênero- Suspense/Drama/Fantasia
Ano- 2009

– Uma beleza de se olhar…

Mais um bom filme para a galeria de Peter Jackson. O diretor acerta mais uma vez e dessa foi com Um Olhar do Paraíso. Ótimo drama com toques de suspense que estreiou há pouco tempo em terras tupiniquins. Apesar de não ter sido tão bem aceito como se esperaria, o filme é bom sim e mesmo com a alteração feita com relação à obra original na cena do estupro da garota que protagoniza a história, isso não tira o brilho. Sou da opinião que a retirada da cena foi de extremo bom gosto da parte de Peter e que não interferiu de forma alguma na maneira como se cria o elo dos personagens com o espectador.

Na história temos Susie Salmon (Saoirse Ronan) uma jovem feliz que está entrando na adolescência e começando a descobrir as novidades que acompanham essa nova fase, como o amor. Ela adora fotografar tudo e tem uma família amorosa e estável. Ainda que estivesse entrando na adolescência ela mantinha uma ponta na infância e foi essa ingenuidade típica que a fez cair na teia maquiavélica tramada por George Harvey (Stanley Tucci). George era um homem que aparentava ser apenas solitário e tranqüilo, mas escondia um segredo terrível. Ele gostava de estuprar e matar jovens e crianças, apesar de também já ter feito contra uma adulta no passado. Ele escolhe Susie para ser sua próxima vítima e esquematiza todo um plano para atrair Susie e assim fazer sua atrocidade.

Essa cena no livro parece ser bem forte e detalhada e Peter Jackson optou por não utilizá-la na versão para a telona para não chocar demais as pessoas. Isso foi acertado, visto que mesmo sem a cena, já dá para criar todo um asco e antipatia por George e sua frieza doentia para com as ações bárbaras que comete. Depois de cometer o crime ele esconde o corpo da jovem Susie dentro de sua própria casa e fica ali, vivendo das lembranças da monstruosidade que cometeu. A interpretação de Stanley está estupenda e realmente foi digna da indicação ao Oscar, mas o páreo será duríssimo, pois o Coronel Landa de Bastardos Inglórios estará na disputa também. Bom, depois de assistir Um Olhar do Paraíso eu afirmo sem dúvidas de que para quem quer que vá esse prêmio, nessa categoria, será merecido.

A verdadeira história começa a partir da morte de Susie. Ela não consegue fazer a passagem e se libertar da Terra e vive num mundo intermediário onde ainda pode interagir com seus familiares, especialmente seu pai Jack Salmon (dolorosamente interpretado por Mark Wahlberg). Susie então tenta interferir de forma a fazer com que seu pai continue buscando o culpado pela sua morte, enquanto isso ela é instigada pelos outros espíritos a se desprender e deixar aquele mundo intermediário. É nessa tônica que corre todo o longa, porém os eventos são bem construídos e delineados não tornando a ação monótona ou entediante, tudo isso graças a fabulosa interpretação de Stanley como George juntamente com a narração de Susie. O espectador vai se envolvendo e é isso que faz um filme sair da mediocridade e ser melhor, o quanto ele consegue te afetar, e Um Olhar do Paraíso consegue isso muito bem.

A vida vai passando para cada um que se envolveu com Susie de alguma forma e ao longo desse tempo não conseguem pegar George até que ele resolve agir novamente e começa a despertar a suspeita da irmã de Susie, Lindsey Salmon (Rose McIver), o que deixa George desconfiado e ele começa a ter os desejos novamente. É nessa fase então que as coisas vão começando a desenrolar até chegar o ápice final. Contar mais estragaria, então fico por aqui. O filme ainda conta com uma ótima fotografia, os efeitos especiais nas cenas do “paraíso” são muito bonitos e suaves e a direção é bem segura como já era de esperar de Peter Jackson. Se você curte um drama que não é de choradeira com pequenas doses de suspense e uma forma diferente de se contar uma história, então vá assistir que você terá diversão garantida.

Intensidade da força: 8,0

Deixe seu comentário