Balanço 2009

– Adeus 2009! Um balanço final… 
Chegado o fim de 2009 é também hora de fazer uma revisita ao nosso Top 10 de filmes do ano. Em 2009 a dificuldade de construir um Top 10 realmente bom foi grande. Até boa parte do ano o Top 10 ainda contava com filmes nota 7 de tão fraco que vinha sendo. No entanto com o final do ano se aproximando ótimos filmes foram sendo lançados e a situação melhorou. Com muitos filmes que ainda restam ser lançados aqui no Brasil e que ainda são de 2009 a situação do Top 10 ainda deve mudar um pouco mais. O nosso Top 10 2009 será fechado provavelmente por volta de março ou abril, pois aqueles filmes que concorrem ao Oscar sempre são lançados tardiamente por aqui. O espaço para comentar sobre tais filmes ainda será feito, num outro momento, em que analisarei também os filmes que estão programados para serem lançados em 2010. Vamos ver o nosso balanço, então. 
Um filme que resgata a tradição Disney de fazer histórias encantadoras e cativantes. As músicas estão lá, os traços de animação típicos de outros clássicos da Disney também estão presentes até porque foram desenvolvidos pelos mesmos desenhistas, roteiristas e diretores de outras produções do estúdio de até 15 anos atrás. Este filme teve boa aceitação na crítica e junto ao público mostrando mais uma vez que se trata de uma excelente obra e por isso conseguiu o espaço no nosso Top 10 quase no apagar das luzes do ano, juntamente com Avatar
Ainda não dá para cravar se os últimos filmes da nossa lista irão se manter nela até o encerramento definitivo que ocorrerá mais para frente em 2010, mas A Proposta marcou por ser o primeiro filme de comédia romântica a se sustentar e até mesmo entrar na nossa lista em todo esse tempo de Power Cinema, não é me gabando, mas foi um grande feito que pode também ser medido pela boa aceitação que o filme teve tanto do público como da crítica em se tratando de um filme do gênero, pois tem uma receita básica que sempre é seguida fielmente, mas em A Proposta a qualidade de tais ingredientes foi muito bem explorada e tivemos um filme realmente divertido e com um romance um pouco melhor construído. 
Um filme muito bom, mas pouco compreendido frente a muitas pessoas que o consideraram apenas mediano. Um elenco arrasador com a direção de um dos melhores diretores de filmes policiais que existe resultou numa obra muito sólida que segue bem a cartilha de Michael Mann com menos ação e mais traços investigativos. O erro foi destacar em demasia o romance do personagem vivido por Depp e Marion Cotillard, coisa que Mann não soube conduzir da melhor forma. Além de ser uma história verídica que traz ainda mais curiosidade. Ainda assim o filme teve uma boa aceitação no geral tanto na crítica quanto junto ao público. 
A partir daqui a coisa já começa a ficar mais difícil de mudar, pois começam os grandes filmes do ano de verdade em vários sentidos, não somente em termos de bilheteria, aliás coisa que comumente não se bate em se tratando do assunto. Um filme de ficção científica bem diferente de tudo que já se viu ou, no mínimo, que poucas vezes se fez parecido a começar pelas locações (uma parte da África do Sul). Proposital a escolha não só em termos financeiros para cortar custos, mas para mostrar também uma outra forma de apresentar a história saindo do foco de países e realidades mais privilegiadas. Excelente em quase todos os sentidos Distrito 9 será um marco no conceito e uma referência para outros projetos que surjam e queiram seguir uma linha distinta. O filme teve ótima aceitação de público e crítica, confirmando ainda mais seu nível muito bom. 
Surpresa do ano? Melhor comédia em muitos anos? Pode ser, mas a verdade que se aplica a A Proposta serve para Se beber não case (tradução bizarra que adaptaram para nós). Nunca antes um filme de comédia conseguiu se manter por tanto tempo no Top 10 do Power Cinema e não é a toa que isso ocorreu com The Hangover. Se trata de um filme muito engraçado de verdade e que consegue se manter nos trilhos mesmo lidando com personagens limítrofes que sempre se perdem em outros filmes de comédia do gênero. Aqui, mesmo o bobão do grupo consegue se manter muito bem e não se deixa desbancar para um tipo de personagem vazio e simplesmente estúpido sem mais nada a acrescentar. Uma comédia que não conseguirá ser alcançada tão facilmente por outro filme no estilo mesmo que uma continuação aconteça. O filme teve ótima aceitação de público e crítica corroborando a nossa escolha ainda mais. 
Quentin Tarantino no seu melhor, mas conseguindo conter muito de suas falhas mais chatas (como o excesso de representações analógicas com certos eventos que existem na realidade). Em Inglorious Basterds ele mescla as situações caricaturais, o aspecto de teatro que marca muito de seus filmes (como os atos e composição de cenários) e consegue apresentar uma obra acima da média com desempenhos marcantes de certos personagens, com o Coronel Landa e mesmo Brad Pitt. Um filme que irá (já está) concorrendo a muitos prêmios também por conta disso. Tarantino dá finalmente aquele passo adiante que todos aguardavam desde Pulp Fiction e que ficou sempre parcialmente conseguido nas suas produções seguinte, agora não restou dúvidas, ele avançou. O filme conta com uma excelente aceitação tanto junto ao público como quanto na crítica. 
4- UP 
A partir do top 5 do nosso Top 10 eu não creio que nenhum dos títulos consiga perder seu posto devido ao aparecimento de alguma produção que ainda será lançada agora em 2010, mas que será de 2009. Mais uma vez a Pixar e sua marca inconfundível está no nosso top. Isso não se trata de uma preferência ou tendenciosismo direcionado, mas simplesmente a competência dos gênios da Pixar que elevaram (UP!) o patamar das animações a um andar que dificilmente outro grupo conseguirá igualar. Superar eu realmente acho uma missão impossível. Isso se deve ao fato de que a Pixar conseguiu aliar uma qualidade impressionante de animação característica (personagens mais cartoons com ambientes mais reais) com um roteiro que apresenta eventos que resultam em piadas e momentos espetaculares que mexem com suas emoções de formas inigualáveis. Em UP a Pixar supera ela mesma e isso se refletiu também em mais uma espetacular aceitação do público e crítica, aliando também com um ótimo sucesso na bilheteria (com seus quase $710 milhões). 
Complexo, difícil, diferente, magnífico. Watchmen conseguiu coadunar tudo isso e trazer uma experiência incrível e impressionante que também despertou reações confusas em meio do público e da crítica. Dessa vez Zack Snyder foi tão longe em manter-se fiel ao que acredita que terminou causando reações diferentes e não gerando a mesma unanimidade que conseguira com 300 e Dawn of the Dead. Uma das razões, dentre outras, está a fonte que ele mexeu. Considerado o maior clássico das HQ’s de todos os tempos, Watchmen é uma obra venerada e por isso tudo que se refere a ela causa polêmica. A verdade foi que a escolha de Snyder se deu justamente por ele ter feito um trabalho excepcional em 300, respeitando ao extremo a graphic novel original. Os fãs sabiam disso e a grande maioria adorou. 
A questão é que parece que as pessoas não sabem o que querem, julgaram Zack por ter construído um filme muito denso e muito preso a HQ, como se fosse apenas uma HQ em movimento e isso desagradou algumas pessoas. Alie-se a isso a mudança do final original que despertou muita fúria em outros tanto. O balanço foi que Watchmen ficou naquele meio termo. Idolatrado por uns e questionado por outros. Aqui no Power Cinema a visão para ele foi de uma obra que transcende, assim como a fonte e que conseguiu manter um nível excepcional justamente por conta desse aspecto fidedigno. Como foi um filme de uma obra só o fato de não ter ido bem nas bilheterias não vai gerar nenhum problema futuro, pois tudo já se esgotou. A questão principal, para nós, é que a grande maioria das pessoas foram ver Watchmen com a expectativa totalmente errada e por isso se frustraram. Nada disso impediu, contudo, que ele conseguisse um feito que poucos filmes repetiram no Power Cinema, a nota 10. 
Quando J.J Abrams disse que iria fazer uma “prequel” da história de Star Trek, muitos começaram a olhar com desconfiança para a ideia do diretor. O que importa, porém, é que ele conseguiu fazer um filme excepcional, com uma história muito boa, muito bem dirigido, com um elenco pouco conhecido no geral, mas muito bem afiado e um ritmo de ação que conferiu um dinamismo e uma atração para quem assiste que poucos longas conseguem. O que ficou marcado para a maioria é que o filme conseguiu até mesmo superar a série original que conta com mais momentos ruins do que bons, e toda boa repercussão gerada já marcou a decisão de continuar nessa linha. Apesar do filme não ter sido um sucesso de bilheteria como talvez se imaginasse ele pavimentou seu caminho de forma magistral e se tudo seguir bem até o lançamento do próximo poderemos ter um hit fora de série a caminho. Por tudo isso Star Trek também conseguiu a excelência pelo nosso blog e só foi superado, mesmo que por muito pouco, pelo surpreendente, inovador, marcante e divisor de águas para o cinema em geral, Avatar
1- Avatar 
Sim, não imaginei que esse filme fosse ser tudo que está sendo. O último panteão do ano de real valor e que conseguiu sua vaguinha no Top 10 nos últimos minutos do segundo tempo está quebrando todos os paradigmas do cinema e a cada dia parece que vai destronar Titanic do posto de número 1 em bilheteria, nem que seja nos EUA. Quem poderia conseguir tal feito? Se não é o diretor mais brilhante, de produções marcantes e de grandes clássicos, sem dúvida é o homem de definiu o cinema por diversas vezes. A começar por Exterminador do Futuro 2 em que introduziu um dos efeitos especiais mais venerados de todos os tempos e que até hoje impressiona. Depois com Titanic conseguiu algo inimaginável com um filme que todos diziam que iria afundar não só a Fox como a própria carreira de Cameron. Todos errados. O pior ainda estava por vir. James Cameron tinha projeto, anterior ao próprio Titanic, mas tão megalomaníaco quanto sua aventura com o navio que afundou no mar. Um longa que iria utilizar uma nova forma de ver cinema, um filme que iria marcar como iríamos para as sessões a partir de então, um filme para mostrar uma alternativa diferente de atuação. Essa loucura conseguiu virar verdade depois de quase 20 anos de espera e muito investimento. O filme que se tornou a obra mais cara de todos os tempos pelas contas dos investimentos diluídos por todo esse tempo de maturação. Finalmente chegou Avatar
Sempre estive ansioso com esta obra, mas confesso que nunca imaginei que fosse ser o que veio a se provar. Assim como eu muitos outros pareciam pensar assim, pois a primeira semana do filme mostrou-se apenas boa, mas depois disso o burburinho foi tão forte que as pessoas estão se sentindo compelidas a conhecer o filme que está fazendo a história acontecer diante dos nossos olhos e ninguém quer perder o bonde da história. Então, quem não viu Avatar ainda, não só está perdendo um ótimo filme de aventura, mas uma experiência singular que reescreve tudo que se conhece de cinema até hoje em termos de visual e que será um padrão para diversas produções que se seguem. Para finalizar, muitos ainda duvidavam que o filme fosse gerar lucro, o próprio estúdio se conformou com a ideia, mas o filme vai dar lucro sim e vai dar muito! Imaginem então o quanto de bilheteria ele vai atingir? Tenham medo! AHAH! 
– O saldo de 2009 finalmente: 
O saldo foi positivo única e exclusivamente por causa de dezembro, antes desse mês o cinema de 2009 tinha conhecido um regresso grande não só em termos de arrecadação, como em termos de qualidade de produções. Um ano extremamente fraco que vai caminhando para ser um ano que vai rivalizar com 2007 e 2008 que tiveram não só excelentes filmes, como blockbusters impactantes. Graças a Avatar essa impressão foi muito diluída, mas foi por pouco, muito pouco, que 2009 não se notabiliza por um ano fracassado, mas o que é Hollywood se não a terra dos sonhos? Nos sonhos tudo é possível, até mesmo aquele salvamento impensável e é o que está acontecendo dessa vez. James Cameron vai deixando mais forte ainda sua imagem na história de Hollywood e um dos mais fascinantes entretenimentos e formas de arte da nossa sociedade contemporânea. 
Não deixem de visitar o blog, pois logo estarei fazendo uma “Expectativa 2010”. Um ano que poderá ser muito marcante para o cinema pela quantidade de filmes muito aguardados que estão agendados para estrear este ano. Até lá então com toda a força! (Power!)

Deixe seu comentário