Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Título Original: Harry Potter and the Half-Blood Prince
Título Nacional: Harry Potter e o Enigma do Príncipe
Diretor: David Yates
Roteiro: Steve Kloves/J.K Howling
Gênero: Fantasia
Ano: 2009

-Será que algum dia vai ser bom?

Acredito que o problema de Harry Potter é o mesmo de tantos outros filmes adaptados para o cinema. Nunca seguem a história com um mínimo de fidelidade. Fui assistir um filme esperando algo mais “adulto” coisa constantemente comentada pelos fãs que dizem que os livros “evoluem” à medida que os personagens crescem e de fato essa seqüência vinha acontecendo até a Ordem de Phoenix. Nessa edição resolveram dar um freio. Fica claro que a “poda” feita no filme teve a intenção única de limitar a faixa etária e atingir um público mais infantil com a bestialização de uma história que parecia tomar contornos mais maduros com o passar dos livros. O problema não é o livro, é o filme. A supervisão de roteiro do filme é dada a pessoas que não tem fibra e se rendem como patetas aos caprichos da Warner, destruindo as chances de se ver um filme minimamente interessante.

O que mais espanta é que as pessoas estão gostando do filme mesmo com todos os problemas vistos por mim que não li a série. Me pergunto como fãs conseguem engolir os cortes drásticos de momentos importantes do livro na versão para o cinema. Nesse Harry Potter o foco se sustenta apenas naqueles namoricos da juventude “a la Crepúsculo” (apenas com um ar menos piegas). Essa parte é boa sim, mas o livro não trata só disso, esses aspectos são apêndices para dar contorno a uma estória muito mais interessante que fundamenta o livro. Questões como “Por que Snape age dessa forma. O que seria o Princípe Mestiço?; Quem é Tom Riddle de fato? (apenas um lunático?); Como as Horcucrx são feitas de fato”. Tudo isso e muito mais é deixado de lado no filme para um foco apenas no aspecto bobo e secundário da trama. Deveria ser mudado o título para “As desventuras amorosas de Harry Potter e sua Turma”.

Se fosse fã da série com certeza minha indignação seria muito maior, mas aparentemente o público adorou o formato o que até preocupou a escritora dos livros que diz estar acompanhando o desenvolvimento do roteiro para os últimos 2 filmes baseados no último livro para conter as aberrações que estão fazendo com sua pobre obra. Há muito pouco para falar do filme em si porque a história foi tão reduzida aos meros encontros e desencontros amorosos de Harry e sua turma que tudo mais que poderia merecer destaque nesse texto perde valia, pois não há o que comentar. Resumindo o já ínfimo roteiro; Harry descobre parte do plano de Voldemort que se baseia numa magia capaz de transcender a morte prendendo a sua alma em objetos (Horcucrx). A missão de Harry seria achar os 7 pedaços de sua alma escondidos nas “Relíquias da Morte” e assim poder destruí-lo definitivamente.

Harry e Dumbledore fracassam na empreitada de achar uma das partes e tudo vai ficar para o final. Harry Potter continua pateticamente fraco sem justificar toda a fama que gira ao seu redor. No único momento auge de seu possível crescimento fica um “arzinho” de que ele tivesse cruzando uma fronteira para o caminho do mal. Ridículo ao extremo. Parece que existe uma relação entre ser fraco e manter-se íntegro, em Harry Potter, que parece remeter inclusive à vida difícil da escritora dos romances. Uma co-relação falsa e muito minimalista da natureza humana. Isso é perdoável, pois o público alvo dos livros é mais infantil mesmo.

Tecnicamente o filme não exige muito do diretor. As cenas são simples ao extremo, não há nenhum impressionismo visual (coisa que aguardo que nos apareça 2 últimos filmes), bem como não há jeito de conseguir retirar alguma qualidade de interpretação de Daniel Radcliffe (esse é um ator que se não desaparecer junto com Harry Potter será uma surpresa e tanto). Ele é muito ruim, assim como Emma Watson -Hermione- (essa pode ser que ainda se salve por ser bonita). O único que parece que terá algum futuro é Ron Weasley (Ruper Grint), mas tudo indica que renegado a comédias pastelão. Só tempo dirá se estou errado ou não. O filme ainda conta com “pulos de cena” estranhos como na cena mal composta do matagal. Nos poucos momentos que se parecia ter algum vislumbre de ação houve uma “poda” fortíssima sabe-se lá com que intenção.

Reunindo todos estes problemas me surpreende Harry Potter e o Enigma do Príncipe estar sendo bem visto pela crítica até o momento (com impressionantes 84% no Rotten Tomatoes e 8.1 no Imdb user reviews), dando a falsa impressão de que o filme é o melhor até então o que é a mais pura mentira. Esse é um dos piores Harry Potter, brigando com os dois primeiros, mas com o agravante de que os primeiros ainda eram feitos por crianças e a história ainda estava no seu começo. Até agora Prisioneiro de Azkhabam e Cálice de Fogo continuam reis na péssima franquia que Harry Potter apresenta. O que mais intriga é a aceitabilidade do público aos erros na produção do filme, mostrando uma volatilidade e tedenciosismo típicos de públicos mais jovens, porém o fato do Rotten-Tomatoes estar dando nota alta ao filme surpreende ainda mais.

Fica a dica então. Vá ver o filme sabendo que a adaptação ficou muito ruim e engoliu pontos chave da trama original, que a interpretação continua a pior possível, que nas poucas cenas de ação que poderiam existir elas foram sumariamente tolhidas, mas que os fãs não devem perder a chance de ver o longa assim mesmo, pois é sempre bom ver aquilo que esteve em sua imaginação todo sempre criar vida pela magia do cinema, mesmo sabendo que poderia ser melhor. Um filme que vai engordar a lista de ano fraquíssimo para o cinema até então.

Intensidade da Força: 5,0

2 opiniões sobre “Harry Potter e o Enigma do Príncipe”

  1. Confesso a você que ao escrever essa crítica temi que algumas pessoas tomassem coragem e descessem a lenha em mim, mas me parece que a galera que acompanha é blog é bem comedida e evitou fazer isso.

    Ainda bem que não estamos sozinhos nesse mar de "estranheza" que cercou esse Harry Potter. EHEH.

    Obrigado pela participação e continue nos acompanhando!

  2. Amigo, fico "assustado" como o publico aceita estas coisas. E fico imaginando se só nós vemos isso ou se simplesmente os fãs não estão nem ai. Para mim, isso é uma total falta de respeito com o público, pois somos nós que pagamos as produções, e mesmo eles sabendo disso fazem filmes como se não dessem a importância a quem assiste.

    Gostei de sua postagem, parabéns !!, já estava com medo de ser o único a ver tanta coisa ruim nesse filme.

Deixe seu comentário