O Exterminador do Futuro 4: A Salvação

Título Original- Terminator Salvation
Título Nacional- O Exterminador do Futuro 4: A Salvação
Diretor- MCG
Roteiro- John D. Brancato/Michael Ferris
Gênero- Ação/Ficção
Ano- 2009

– Na média

Quase tudo em Terminator pode ser avaliado como na média: a produção, a direção, as atuações (tirando a de Sam Worthigton) e o roteiro. O filme não é a bomba anunciada por alguns meios de comunicação de análises, como vinha sendo dito por aí. É muita má vontade às vezes com certas produções. Terminator sofre desse preconceito.

O filme remonta ao futuro, pós Terminator 3, mas antes passa leve período na época do 3 para contar um pouco sobre Marcus Wright (Sam Worghtinton). Na volta ao futuro de John Connor (Christian Bale) tem-se a resistência lutando contra as máquinas da Skynet, num planeta já desolado pela constante perseguição dos autômatos.

Isso já era esperado, pois fora anunciado desde o primeiro Terminator, no qual Arnold fazia o papel de vilão e o pai de John vinha à terra para alertar do perigo futuro. Agora, John tem como principal meta salvar seu pai (ainda adolescente) para que o futuro por eles conhecido possa existir ainda. Nesse meio tempo, Marcus desperta, num lugar inóspito e sem entender nada, teoricamente ele deveria estar morto desde 2003.

Ao se encontrar com John Connor eles terminam não se entendendo de início, mas depois descobrem que somente ajudando um ao outro poderão completar seus objetivos; John salvar seu pai; e Marcus descobrir o que tinha acontecido com ele de fato.

O desenrolar do filme é como esperado, com muita ação desde o começo, sem refrescos, mas diferentemente, por exemplo, de Velozes e Furiosos 4 que também segue mesma linha de desenvolvimento, em T4 não temos grandes momentos durante as cenas (talvez a do helicóptero na ponte ou a do gigante robô no posto de gasolina). Não há aquele “feeling” de impressionado, algo que sempre permeou os Terminators, mesmo o 3 que é um pouco mais fraco que este no geral, mas melhor nesse ponto.

O filme é bem dirigido, as cenas cumprem seu papel, não comprometem. O grande furo do filme está com Christian Bale, ele é completamente anulado por Sam Worghtinton que transmite muito mais carisma e realismo do que Bale. Em muitos momentos Bale faz a mesma voz de Batman, coisa que compromete demais por se tratar de um filme completamente diferente. É notório que ele não se conectou bem ao personagem (diferentemente do que muitos imaginavam) e isso fica ainda mais presente quando comparamos com Worghtinton.

O roteiro é raso como um pires, apesar de alguns dizerem que está bem melhor que o esperado, mas não é porque está melhor do que uma bomba imaginada que determinada coisa fica boa de repente. O roteiro tem falhas, especialmente no tocante ao desenvolvimento, com momentos para lá de clichês e previsibilidade tremenda, coisa que não permeia a série no geral. Finalizando, T4 é um filme médio e que pode ser visto sem grandes problemas se antes a pessoa se preparar e não ir com nenhuma expectativa de um grande filme. Daí é possível se ter uma experiência agradável com o filme, mas esquecível. Não marca, não inova e não chega nem perto de T1, muito menos T2. Era para ter acabado no 2 mesmo. Fazer o que? Vamos ver até onde vai.

Intensidade da força: 5,0

5 opiniões sobre “O Exterminador do Futuro 4: A Salvação”

    1. ola a crítica do filme.Desculpa a vocês mas acho que Christian Bale que um grande ator e já mostrou isso desde criança quando fez o Império do Sol de Spilberg.Acho que finalmente acharam um ator de verdade para fazer um papel do herói profetisado no filme John Connor.Também acho que o papel de Marcus Wright interpretado por esse Sam Worthington foi ótimo,achei um bom ator e talvez melhor que Christian.Mas olha só os atores mediucres que fizeram John Connor nos dois últimos filmes,minha nossa não tem comparação,claro sem esquecer que o primeiro era um menino de 13 anos.Mas por favor,não venham dizer que Christian Bale não fez John Connor bem!Mas se quiserem dizer para os diretores de termination para a o último filme que encerra a saga é só vocês criticos fazer um abaixo assinado e mandar para Hollywood ou quem sabe para Arnold,governador da Califórnia porem Sam Worthington no papel do Herói,quem sabe ae vocês ficam mais felizes pois eu dúvido que ele não sentirá o peso de fazer o papel ou a sombra de Christian Bale.

      1. Olá e bem-vindo! Espero que nos acompanhe mais vezes.

        Eu acho o Cristian Bale um ótimo ator. Se você puder ver no blog outras análises de filmes com ele poderá notar que consideramos ele um ator muito bom. Apenas neste filme a atuação dele ficou carregada em determinados momentos e deixou a desejar. O filme como um todo não ficou a altura do que esta série representa, mas isso é um problema que vem sendo carregado desde o 2.

Deixe seu comentário