Quem Quer Ser um Milionário?

Título Original- Slumdog Millionaire
Título Nacional- Quem Quer Ser Um Milionário
Diretor- Danny Boyle/Loveleen Tandan
Roteiro- Simon Beaufoy/Vikas Swarup
Gênero- Drama/Romance
Ano- 2008

– Estava escrito…

Nem mesmo o próprio diretor do filme imaginou que Slumdog Millionaire iria vingar, num primeiro momento, inclusive ele rejeitou o roteiro, noutro, pensou em lançar direto para DVD. Como pode ser isso? O receio de arriscar é tão grande em Hollywood, o medo do fracasso impera de forma tão voraz que as grandes idéias com tons mais intimidadores causam receio e aqueles que podem fazer diferente fogem do desafio. Para nossa sorte Danny Boyle perseverou e Slumdog Millionaire conheceu a luz do dia e muito, muito mais!

Vários motivos podem ser apontados para justificar o grande sucesso desse filme: história que se passa num país de cultura diferente, um mundo novo para o lado Ocidental que apresenta peculiaridades despertando a curiosidade, a forma como se conta a história; 2 irmãos e suas desventuras numa vida cercada de perigos e que força o império da lei natural (“o mais forte prevalece”), uma história que traz sua carga de amor cheia de desafios sempre dentro do paradigma da dura realidade indiana e muito mais. Tudo isso aliado à forma corajosa, sem maquiagens que o filme é rodado so engradecem aquele que se tornou um dos maiores filmes de 2008 e um dos grandes de todos os tempos.

Tudo em Slumdog Millionaire é cativante, seus personagens retirados da própria realidade indiana, a escolha do diretor em rodar o filme diretamente “in loco” e a crueza da dificílima vida naquele país. Jamal e Salim são dois irmãos acostumados com aquele mundo, Jamal, no entanto, ainda conseguiu preservar a bondade e inocência, já Salim vai se deixando engolir por toda aquela dureza cada vez mais. No começo, são 2 irmãos inseperáveis que lutam juntos para sobreviver, ainda mais depois da morte de sua mãe num ataque de radicais religiosos sem qualquer motivo num dia comum de suas vidas. A vida que já era díficil para as crianças se torna ainda mais desafiadora.

Salim assume a postura de “chefe” e cuida de Jamal sabendo de sua fragilidade. Jamal sempre segue seu irmão, mas sem se deixar transformar naquelas decisões que ião contra sua natureza. Eles conhecem Latika, uma criança que também perde os pais no ataque. Jamal se apaixona por ela imediatamente e essa paixão será um dos motores da história desses irmãos. O tempo vai passando e Salim e Jamal vão enfrentando suas dificuldades como podem, até que um belo dia Salim se vira por completo para o lado mais “cômodo” daquela reealidade abraçando uma vida criminosa. É o rompimento de um laço que, no começo, parecia inquebrável.

Nessa história, Latika representa papel fundamental. Ela é a causa chave do rompimento dos irmãos, não por sua culpa, mas pela vida complexa que lhes impunha. Em encontros e desencontros do destino, Jamal nunca desiste de reencontrá-la e essa perseverança é um dos outros motores do filme. Ele entra no programa “Quem quer ser um milionário” para tentar arrancar Latika daquela dura vida. Nesse momento da história, Salim, antes seu maior amigo vira seu algoz.

O que impressiona em Slumdog Millionaire é o retrato forte da cultura indiana no seu nível mais baixo (o que é a esmagadora maioria daquele país), são milhares de pessoas vivendo amontoadas no meio do lixo, sem saneamento básico, fazendo suas necessidades e se banhando no mesmo rio, sem falar em toda a espécie de aviltamento da condição humana que se possa imaginar. Por exemplo, cegar crianças que cantam bem para que elas possam ganhar mais mendingando nas ruas. É tudo muito cruel, muito chocante e muito tocante. Essa é uma das marcas de Slumdog e fica claro porque o filme foi tão ovacionado na cerimônia do Oscar 2009.

Falar da parte técnica do filme é cair no comum, não que ganhar Oscar seja requisito básico de maestria, mas já conta como indicativo. O filme é impecável mesmo (se mereceu os títulos em fotografia -muito boa mesmo- ou mixagem de som e outros não importa) nesse ponto merece toda a repercussão que vem causando. É o tipo do filme que não é feito todo dia e é preciso se dar o crédito devido a este tipo de produção quando se tem oportunidade e, por isso, a Academia merece aplausos. É um filme muito melhor que o já ótimo Benjamin Button e alcançou o status de excelência que poucos filmes galgam. Só não supera “The Dark Knight” porque não tem uma interpretação a nível Heath Ledger, se não o filme do morcego perdia a coroa de 2008, mas uma honrosa segunda posição é mais que merecida para Slumdog Millionaire.

Intensidade da Força: 10

Deixe seu comentário