Hellboy II: O Exército Dourado

Título Original- Hellboy II: The Golden Army
Título Nacional- Hellboy II: O Exército Dourado
Diretor– Guillermo Del Toro
Roteiro- Guillermo Del Toro
Gênero– Ação/Aventura/Fantasia
Ano- 2008

– Mais encorpado, mais efeitos, mesma sensação:

Hellboy 2 é um filme melhor que o primeiro em quase todos os aspectos; enredo, caracterização dos personagens, efeitos especiais, mas porquê será que ao final da sessão ficamos com a mesma impressão do primeiro. “Um filme bom, apenas?” Difícil dizer, talvez pelo personagem em si não empolgar tanto como outros heróis, talvez pela trupe que o acompanha ser muito menos cativante e especial do que os parceiros de outros super heróis ou, simplesmente, por Hellboy não ter força suficiente para conseguir causar aquele furor em nossas emoções.

O filme começa mais ou menos onde o primeiro parou. Hellboy (Ron Perlman) está no instituto de assuntos paranormais e lá estão Abe Sapien (Doug Jones), Liz Sherman (Selma Blair) e no decorrer da película outro componente vem compor o time, Johan Krauss (James Dodd). Dessa vez o filme conta a história da possível existência de um exército dourado nascido ainda nos primórdios durante uma guerra entre elfos e humanos. Tal exército seria indestrutível e o próprio rei elfo que mandou construí-lo havia se arrependido e colocado a poderosa arma em descanso, mas seu filho Príncipe Nuada (Luke Goss) não concordava com tal atitude e, por isso, se exila. Depois de milhares de anos ele retorna disposto a despertar o exército e fazer os humanos pagarem por destruírem o planeta (mensagem ecológica). Para tanto ele teria que unir 3 partes de uma coroa que controlava o exército e conseguir o mapa da localização do mesmo. Quando seu pai discorda em ajudá-lo o Príncipe o mata, mas sua irmã gêmea, Princesa Nuada (Anna Walton) foge com a última parte da coroa impedindo que seu irmão a recobre.

Hellboy continua aprontando das suas e agora ele quer se fazer descoberto para que todos o “amem”, não saberia ele que tal atitude traria mais problemas que alegrias (mensagem contra o preconceito). Liz descobre que está grávida e teme contar a Hellboy sobre o assunto, pois o considera imaturo ainda para tal responsabilidade. No meio disso tudo eles perseguem o Príncipe Nuada tentando descobrir seus planos e impedi-lo de fazer o que pretendem. Numa tentativa de conter o temperamento impulsivo de Hellboy (e também ajudar na missão) o agente Tom (Jeffrey Tambor) pede ajuda a Johan Krauss um ser para lá de estranho que vive numa espécie de armadura de mergulho e tem o corpo em forma de fumaça(?). Sim, esse é um dos pontos altos do filme (a criatividade de Del Toro), os seres são extremamente inovativos, sejam na forma como são apresentados, seja no que representam de fato. É um show de habilidade de criação, tudo sob a excelente batuta desse ótimo Diretor/Roteirista que é Del Toro.

O filme conta com boas atuações do elenco no geral, tem bons momentos cômicos, boas cenas de ação e no pacote geral é bem agradável, mas não consegue se destacar de fato em nenhum ponto (ressalve-se a direção criativa) sempre fica a sensação de algo um pouco raso, alguma parte que poderia ter sido mais aprofundada ou melhor trabalhada. Por exemplo, o tema do “relacionamento” entre Liz e Hellboy é muito mal trabalhado e do jeito que ficou era melhor nem ter sido apresentado, não há convencimento algum, ao menos o de Abe Sapien é um pouquinho mais interessante.

Nesse novo filme a equipe participa mais efetivamente do que no primeiro longa, tanto Abe como Johan e até Liz lutam um pouco e não se resumem a apenas “estepes” de Hellboy, isso colabora para dar mais dinamismo às cenas de ação. O Príncipe Nuada tem boa apresentação, especialmente nas cenas de luta, colaborando também para um filme mais interessante do que o primeiro nesse ponto. No computo geral Hellboy é um bom filme de ação com temática de super herói e mais uma boa pedida para quem quiser ver um filminho de forma bem descompromissada, porém continua abaixo de Batman, Iron Man, Spiderman e até X-Men e Hulk.

Intensidade da força: 7,0

2 opiniões sobre “Hellboy II: O Exército Dourado”

  1. AHAH. Grande Bruno! Parabéns pela peça aí, não sabia que você atuava. Boa sorte aí. Quem sabe se você for para uma emissora dessas não lembre dos colegas de MMO? EHEH

    Quanto ao filme, realmente é como eu disse, falta aquele “algo mais”, mas o filme é muito bem dirigido na parte artística, tem uma boa fotografia e isso ajuda a melhorar muito seu resultado final. Como filme mesmo (em termos de apelo com a história contada) ele deixa a desejar um pouco.

  2. biiiilll =p

    foi mal ter sumido! mas ultimamente ta dificil arranjar 5 reais pra ir no cinema…minha peça estreou aqui em recife e o grupo todo teve muito gasto com a produção =p

    mas continuo lendo os seus posts!

    hellboy 2 eu assisti ontem com minha mae, apesar de eu nao querer.
    nao tinha gostado do primeiro filme, nem um pouco, e o principal motivo é q simplesmente destesto esse ron perlman! O cara não traz nenhuma emoção em todos os filmes q vi. Totalmente sem sal, sem graça, sem tudo!
    Mas como minha mãe queria assitir decidi dar uma tentativa…

    resultado ?
    hmm…hmm…é….
    melhor q o primeiro, bem melhor, mas ainda achei meio fraco! acho q pelo motivo que vc disse no começo! talvez o hellboy em si não seja mto cativante! E Ron Perlman definitivamente não é cativante! Continua uma bosta.

    Nao diria que gastei meu dinheiro a toa! Os efeitos foram bem interessantes, mas no geral achei o filme fraco.

Deixe seu comentário