Speed Racer

Título Original – Speed Racer
Título Nacional – Speed Racer
Diretor – Andy Wachowiski/Larry Wachowiski
Roteiro – Andy Wachowiski/Larry Wachowiski
Gênero – Ação/Comédia
Ano – 2008

-Os irmãos Wachowiski atacam de novo…

Essa é a impressão mais forte deixada por Speed Racer. O retorno dos irmãos Wachowiski que ficaram famosos com a trilogia Matrix e V de Vingança. O que esperar de Speed Racer? Sendo que a trilogia Matrix veio numa descendente e V de Vingança apesar de bom, não fez tanto sucesso quanto se gostaria? Uma experiência surreal. O que se sabe de Speed Racer é que se trata de um desenho animado famoso que fez um razoável sucesso nos idos da década de 70 e 80(especialmente no Brasil) e que tem uma legião de fãs que guardam com carinho a imagem do corredor Speed e seu super carro Mach 5.

Nos tempos modernos de muita tecnologia aliada a animação, um anime como Speed Racer não encontra mais espaço, até pelo fato de sua temática mais ingênua não trazer o mesmo tipo de prazer à infância de hoje em que as crianças se desenvolvem muito depressa. Confesso não ter sido um fã da série e que acompanhei poucos episódios e de maneira muito esparsa. O desenho não fazia muito meu gênero.

Como o anime Speed Racer tem um enfoque no público infantil o filme não foge a esta regra também, nem por isso se trata de uma obra descartável ou de baixa qualidade. É possível notar toda a preocupação dos irmãos Wachowiski com a recriação da realidade do anime o mais próximo possível para a telona, desde o carro até a impressão visual que temos com o filme. É tudo muito colorido, muito estilizado feito para recriar um universo paradisíaco e de acordo com a imaginação de uma criança feliz.

O filme conta a história do jovem Speed (-Emile Hirsch- sim, este é seu nome) o qual desde criança ama os carros construídos por seu pai e adora tudo relacionado a automóveis. Seu irmão Rex Racer (Scott Porter) sempre incentivou sua paixão por carros. Ruim na escola, ele termina se aproximando da jovem Trixie (Christina Ricci) que vira sua namorada quando adolescentes. Após Rex abandonar sua família por motivos pessoais e terminar morrendo num acidente, o tempo passa e Speed assume a liderança da família guiando os carros construídos pelo pai (-Sr. Pops- John Goodman).

Pelos nomes dos personagens já dá para notar como o desenho tem uma aproximação bem voltada ao público infantil, são nomes fáceis de guardar e marcantes para que as crianças se familiarizem facilmente. O filme busca mesclar ação (durante as corridas) com comédia. Consegue ser bem mais feliz nos momentos de ação. De fato, as corridas conseguem divertir por lembrarem um outro desenho bem antigo, a Corrida Maluca, com carros com bombas, corta rodas e outras loucuras. Tudo isso é trazido para a tela com os recursos de computação gráfica, mas com um toque de arte muito característico que só podia ser feito pelos irmãos Wachowiski.

Os momentos de comédia, infelizmente são muito fracos, ao menos para o público mais adulto (pelo menos para mim não me agradaram em quase nenhum instante), pois são protagonizados em sua grande maioria pelo irmão mais novo de Speed, chamado Gorducho (Paulie Litt) e um macaco de nome Zequinha. O macaco é até passável, mas o jovem ator que representa o Gorducho não tem qualquer apelo cômico e não consegue transmitir nenhuma qualidade em sua interpretação. Para piorar, o Gorducho aparece muito durante o filme o que contribui para estragar ainda mais o que poderia ser muito mais divertido no balanço final.

Há ainda o vilão interpretado por Roger Alam conhecido por Sr. Royalton. A trama se desenvolve com Speed tentando impedir que o rico Sr. Royalton continue a manipular o resultado das corridas e a monopolizar o mercado de automóveis. Contando com a ajuda do Corredor X (Mathew Fox) eles enfrentam toda sorte de desafios e falcatruas dos seus concorrentes para conseguirem impedir os planos malvados do Sr. Royalton. Sempre com muita corrida, muitas loucuras e muito colorido. O filme ainda conta com Susan Sarandon no papel de mãe de Speed.

A impressão final de Speed Racer é dual. Por ser um filme com ótimo acabamento visual, uma excelente adaptação de um desenho para a tela do cinema (conhecido por Live Action entre os fãs) fica uma ótima impressão. O contraponto se faz pela falta de carisma de alguns personagens que contribuem negativamente para o fluxo da trama, sem falar que mesmo para um desenho infantil é uma trama que talvez não agrade as crianças de hoje como no passado, por ser extremamente ingênua e rasa. Ainda assim é válido o ticket do ingresso para os fãs do desenho que ficarão satisfeitos com o visual e o tratamento dado à adaptação, para as famílias que quiserem levar seus filhos menores ao cinema e para aqueles que quiserem ter uma experiência bem surreal com relação a um filme. Se você não se encaixa em nenhuma das hipóteses anteriores assista uma das outras opções disponíveis no cinema de sua cidade, pois você certamente não irá gostar de Speed Racer. Aviso dado, consciência tranqüila…

Intensidade da força: 6,0

Deixe seu comentário